‹ voltar



Embriões humanos congelados estão sendo transformados em joias para uso dos pais como objeto de enfeite

Os cristãos pró-vida criticaram a prática controversa de uma empresa australiana de transformar embriões humanos congelados em joias para os pais, com alguns argumentando que é ‘demoníaca’.

Estas são algumas das peças de joias feitas de embrião que estão sendo vendidas pela empresa Baby Bee Hummingbirds.Estas são algumas das peças de joias feitas de embrião que estão sendo vendidas pela empresa Baby Bee Hummingbirds.

Abigail Dodds, mãe de cinco filhos, argumentou que ‘Deus projetou embriões para viverem dentro do ventre de uma mãe para proteção e crescimento’. ‘Eles não devem ser incinerados e pendurados em volta do pescoço de uma mãe, não importa o quão perto do coração eles pendam. Como nós amamos embriões? Ao permitir que eles continuem vivendo e crescendo’, escreveu ela.

No início de maio, o site Australian Kid Spot destacou a história de uma mãe que se voltou para Bee Hummingbirds, a empresa que vem transformando embriões em joias de lembrança. A mãe, Belinda Stafford, que juntamente com seu marido passou por um processo de FIV (*) de seis anos para engravidar de seus três filhos, explicou que queria que seus embriões remanescentes se aproximassem de seu coração, em vez de descartá-los. ‘Estivemos em uma jornada de seis anos de FIV, explicou Stafford.

‘Foi doloroso, atormentador, uma pressão sobre o nosso casamento e simplesmente difícil. Encontrar isso me trouxe tanto conforto e alegria. Eu finalmente estava em paz e minha viagem completa. Meus embriões eram meus bebês - congelados no tempo. Quando nós completamos nossa família, não estava em meu coração destruí-los’, acrescentou.

‘Agora eles estão para sempre comigo em uma bela lembrança.’

Amy McGlade, fundadora da Baby Bee Hummingbirds, disse que a empresa criou 4.000 peças de joias usando leite materno, placenta, cabelo, cinzas ou pedaços de cordão umbilical desde 2014 e 50 com embriões.

Judie Brown, presidente e co-fundadora da American Life League, criticou a prática na semana passada, chamando-a de ‘verdadeiramente demoníaca’. 

‘Devemos também entender que toda criança tem o direito de ser concebida dentro de um casamento e de ter uma família estável desde o início. E certamente nenhuma criança nunca deveria ser amarrada em torno do pescoço de alguém em um pedaço de joia’, Brown escreveu.

'Empresas como Baby Bee Hummingbirds ganham força na sociedade porque o porte de uma criança tornou-se nada mais do que uma função mecânica e isso, meus amigos, levou o negócio de joias a um novo nível infernal’.

 

(*) - A fertilização in vitro (FIV) é uma técnica de reprodução medicamente assistida que consiste na colocação, em ambiente laboratorial, (in vitro), de um número significativo de espermatozoides, 50 a 100 mil, ao redor de cada ovócito II, procurando obter pré-embriões de boa qualidade que serão transferidos, posteriormente, para a cavidade uterina. Na fertilização, sempre são gerados mais embriões para aumentar a chance de gravidez. E quando é usado o PGD, a técnica que escolhe o embrião mais forte, a tendência é que a sobra seja maior, porque os médicos tentam transferir um número menor de embriões, às vezes apenas um, para o útero da mulher. Os embriões excedentários, que sempre são gerados neste processo, são preservados criogenicamente (congelados) por alguns anos. Posteriormente o mais comum que acaba ocorrendo é a sua destruição ou o seu descarte em quase sua totalidade (salvo aqueles que serão doados à outros pais que possam se interessar em realizar uma fertilização com embriões doados, o que é algo bastante raro).

A reportagem prossegue e pode ser lida na íntegra na fonte: http://www.christianpost.com/news/christians-slam-demonic-practice-of-turning-frozen-embryo-children-into-jewelry-for-parents-183612/#U2wSZoWOrZPj1WTS.99


Busca


Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017





Acessos

Curta nossa página no facebook



Rainha Maria

Glória de Deus

Mulher Vestida de Sol