‹ voltar

'Ainda que cavem até ao inferno, a minha mão os tirará dali; e, se subirem ao céu, dali os farei descer.' (Amós 9, 2)


O Poço Superprofundo de Kola e as vozes das almas condenadas ao inferno (Parte 1)

A pergunta é:

O Inferno se localiza abaixo de nós, fisicamente falando?

Estaria o Inferno localizado no centro do planeta Terra?

Se sim, seria possível cavar até chegar até ele ou, pelo menos, muito próximo dele?

É buscando levar a uma reflexão sobre isto que apresentamos o artigo abaixo.

 

Como caíste desde o céu, ó Lúcifer, filho da alva! Como foste cortado por terra, tu que debilitavas as nações! E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte. Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo. E contudo levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo.’ (Isaías 14, 12:15)

n/d

Artigo:

Na história da Rússia, a Sibéria era um lugar reservado principalmente para prisioneiros e exilados políticos, uma punição considerada tão severa que alguns até viram sua paisagem inóspita de inverno como um inferno na Terra (supondo que o inferno fosse congelado, é claro). Por isso, foi uma coincidência que, no início dos anos 90, começaram a circular histórias sobre um grupo de cientistas que havia localizado o inferno não na superfície da Sibéria, mas abaixo dela, no subsolo.

A história diz que, em 1989, geólogos, escavando o Poço Superprofundo de Kola, foram surpreendidos depois de perfurar mais de 12 quilômetros na crosta terrestre. Os sensores registraram um enorme aumento de temperatura, acompanhado pelo som que parecia ser o de uma multidão de pessoas gritando e chorando de dor e tormento.

Poço Superprofundo de Kola, em foto de 2007.Poço Superprofundo de Kola, em foto de 2007.

As fontes de mídia mais creditadas por relatar a história são uma publicação cristã finlandesa conhecida como Ammennusastia e TBN, uma rede de transmissão cristã norte-americana.

Abaixo está uma gravação de 2002 do programa de rádio dos EUA ‘Coast to Coast AM’, durante o qual o locutor Art Bell lê um e-mail que recebeu sobre o incidente de um ouvinte, antes de transmitir um pequeno clipe de áudio dos supostos sons do inferno.

Coast to Coast AM: o áudio do poço ao inferno (a gravação começa por volta de 1:55)

 

 

Fonte: https://turbofuture.com/industrial/The-Worlds-Most-Mysterious-Noises-Broadcasts-and-Transmissions

 

Vivências místicas de Santa Faustina Kowalska sobre o Inferno:

 

Em um retiro de oito dias em outubro de 1936, Santa Faustina Kowalska viu o abismo do inferno com vários tormentos. Em seguida escreveu a sua visão a pedido do próprio Cristo.

‘Hoje, conduzida por um Anjo, fui levada às profundezas do Inferno. É um lugar de grande castigo, e como é grande sua extensão. Tipos de tormentos que vi: O primeiro tormento que constitui o Inferno é a perda de Deus; o segundo, o contínuo remorso de consciência; o terceiro, o de que esse destino já não mudará nunca; o quarto tormento, é o fogo, que atravessa a alma, mas não a destrói; é um tormento terrível, é um fogo puramente espiritual aceso pela ira de Deus’, descreveu a santa.

Do mesmo modo, assinalou que ‘o quinto é a contínua escuridão, um horrível cheiro sufocante e, embora haja escuridão, os demônios e as almas condenadas veem-se mutuamente e veem todo o mal dos outros e o seu’.

‘O sexto é a contínua companhia do demônio; o sétimo tormento, o terrível desespero, ódio a Deus, maldições, blasfêmias. São tormentos que todos os condenados sofrem juntos, mas não é o fim dos tormentos. Existem tormentos especiais para as almas, os tormentos dos sentidos. Cada alma é atormentada com o que pecou’.

Por outro lado, indicou que existem terríveis prisões subterrâneas, abismos de castigo, onde um tormento se distingue do outro. ‘Eu teria morrido vendo esses terríveis tormentos’ – explicou Santa Faustina – ‘se não me sustentasse a onipotência de Deus. Estou escrevendo isso por ordem de Deus, para que nenhuma alma se escuse dizendo que não há Inferno, ou que ninguém esteve lá e não sabe como é’.

 

‘Se alguém não permanecer em mim será lançado fora, como o ramo. Ele secará e hão de ajuntá-lo e lançá-lo ao fogo, e queimar-se-á’. (João 15, 6)

 

 

Veja também: O Poço Superprofundo de Kola e as vozes das almas condenadas ao inferno (Parte 2)

 

 


Busca


Domingo, 13 de Outubro de 2019







Acessos

Curta nossa página no facebook



Rainha Maria

Glória de Deus

Mulher Vestida de Sol