‹ voltar



Lutto Kututo, Peru: Cidade desaparece durante a noite em enormes rachaduras na Terra

 

'Rezai, Meus filhos, no Peru a terra abrir-se-á, causando horror.' (Jesus Cristo a Luz de Maria, em 21-01-2016)

 

Um grande deslizamento de terra em Llusco, na região de Cusco, no Peru, em março de 2018, levou à destruição mais de 100 casas e à declaração de um estado de emergência pelo governo. Agora, as rachaduras ainda estão crescendo e cobrem uma área de mais de 30 hectares (70 acres).

Vila no Peru desaparece durante a noite em gigantescas rachaduras na terra provocadas por um enorme deslizamento de terra.Vila no Peru desaparece durante a noite em gigantescas rachaduras na terra provocadas por um enorme deslizamento de terra.

O solo permaneceu extremamente instável e o tamanho das fraturas entre os blocos deslocados foi bastante notável.

Segundo os geólogos, mais de um milhão de metros cúbicos de terra e destroços desmoronaram na cidade. É o suficiente para encher 480 piscinas olímpicas.

n/d

Um barulho alto como um trovão acordou Gregorio Abiega por volta das 3 horas da manhã em um dos primeiros dias de março de 2018. Parte do solo sob Lutto Kututo havia afundado e fissurado por inúmeras rachaduras. A área de superfície, equivalente a cerca de 20 campos de futebol, foi fragmentada em centenas de blocos irregulares e dividida por duas rachaduras de 38 metros de profundidade na Terra.

n/d

As primeiras fissuras apareceram em 1998 em Lutto, mas eram pequenas. À medida que cresciam, as autoridades pediam aos moradores que os enchessem de pedras e sujeira. Mas no final de dezembro de 2017, quando o deslizamento de terra era iminente, eles ordenaram que os habitantes se instalassem em outro lugar e lhes dessem tendas.

No início da manhã em que parte da cidade afundou, as pessoas gritaram, choraram e correram por suas vidas. Era como se a Terra tivesse se quebrado em pequenos pedaços... Apocalíptico!

Uma vista do topo do deslizamento de terra que provocou o rompimento e a destruição da vila abaixo.Uma vista do topo do deslizamento de terra que provocou o rompimento e a destruição da vila abaixo.

Todos os anos, Lutto recebe fortes chuvas, principalmente de novembro a março. A água penetra no solo, que nesta vila contém materiais argilosos e é "altamente fraturado". A umidade satura o solo, que então se move massivamente, puxado pela gravidade.

Uma enorme cratera aberta após o dramático deslizamento de terra que destruiu Lutto Kututo, no Peru.Uma enorme cratera aberta após o dramático deslizamento de terra que destruiu Lutto Kututo, no Peru.

As 106 famílias afetadas pelo fenômeno apocalíptico agora vivem cerca de 15 minutos das rachaduras, em pequenas baracas feitas de compensado entregue pelo Instituto de Defesa Civil do Peru. As pessoas têm energia elétrica, mas não possuem esgotos e água corrente. As autoridades começaram a instalar uma nova rede de água apenas cinco meses após a catástrofe geológica, deixando os moradores em perigo.

Em maio, o governo do Peru declarou Lutto em emergência por 60 dias e, em julho, estendeu a medida por mais dois meses, para concluir a instalação dos dispositivos ausentes.

Enquanto isso, deslizamentos de terra ainda estão ativos, aumentando e rachando. As rachaduras ainda estão vivas, crescendo pouco a pouco... E o terreno continuará a cair e falhar.

Veja o vídeo:


Busca


Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019







Acessos

Curta nossa página no facebook



Rainha Maria

Glória de Deus

Mulher Vestida de Sol