‹ voltar



"QUANDO DISSEREM: PAZ E SEGURANÇA..." (1 Tess. 5, 3) Haverá uma paz mundial?

 

“Quando disserem: Paz e segurança, então, de repente, a destruição virá sobre eles, como dores à mulher grávida; e de modo nenhum escaparão.” (1 Tessalonicenses 5, 3)

 

ONU. (PR / Alan Santos)ONU. (PR / Alan Santos)

Tessalônica era uma cidade portuária muito movimentada, um centro importante para as comunicações e o comércio, com uma população aproximada de 200 mil pessoas. Tudo indica que a igreja era composta por uma maioria de gentios e, provavelmente, poucos judeus. A intenção de Paulo ao escrever duas cartas aos tessalonicenses era para encorajar os novos convertidos nas provações e instruí-los na Palavra.

Entre os temas, percebemos que a escatologia, que é a doutrina das últimas coisas, predomina. Perceba que quase todos os capítulos terminam com uma referência à segunda vinda de Cristo. É por isso que as cartas aos tessalonicenses são conhecidas como “cartas escatológicas”.

No versículo que estamos estudando, Paulo disse que após o anúncio da “paz e da segurança” viria uma grande destruição sobre os ímpios, ou seja, aqueles que dormem e que andam nas trevas.

Ele falava sobre o Dia do Senhor ou a volta de Cristo. Estamos falando de uma profecia acompanhada de sinais. E para que servem esses sinais? Para que “os filhos da luz” não sejam pegos de surpresa.

Veja o que dizem os versículos anteriores

“Irmãos, quanto aos tempos e épocas, não precisamos escrever-lhes, pois vocês mesmos sabem perfeitamente que o dia do Senhor virá como ladrão à noite.” (1 Ts 5.1-2)

 

Agora os versículos posteriores

“Mas vocês, irmãos, não estão nas trevas, para que esse dia os surpreenda como ladrão. Vocês todos são filhos da luz, filhos do dia. Não somos da noite nem das trevas.” (1 Ts 5.4-5)

“Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para recebermos a salvação por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.” (1 Ts 5.9)

 

Sobre o anúncio de paz e segurança

Perceba que o texto não se refere a uma paz mundial sendo praticada, mas apenas ao anúncio dela. Na verdade, nunca houve paz no mundo. Após a corrupção humana, no jardim do Éden, tudo o que vemos é desequilíbrio. A Bíblia relata histórias de guerra, períodos intensos de fome, pragas e doenças, injustiças e maldades de todo tipo, e em todo lugar. Como poderia haver paz num ambiente assim?

Quando a Bíblia fala de paz, é aquela que “excede o entendimento”, uma paz que só é encontrada em Deus, quando a nossa mente está “guardada em Cristo” (Fp 4.7). Ou então sobre a paz entre os irmãos (Rm 12.18).

Se está escrito que “não há nenhum justo, nem um sequer" (Rm 3.10), como faríamos a paz reinar? Não existe paz sem justiça. Se os seres humanos não conseguem fazer o bem sem a presença de Deus, então não vai conseguir a paz mundial tão sonhada. Aliás, Jesus esclareceu sobre isso:

“Não pensem que vim trazer paz à terra; não vim trazer paz, mas espada.” (Mateus 10.34)

E o que é a espada?

“…a espada do Espírito, é a palavra de Deus.” (Ef 6.17)

E a Palavra de Deus faz separação entre o ímpio e o justo, o joio e o trigo, o mau e o bom.

“Pois a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais afiada que qualquer espada de dois gumes; ela penetra ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e julga os pensamentos e intenções do coração.” (Hebreus 4.12)

Vivemos neste mundo uma verdadeira luta entre o bem e o mal e enfrentamos tanto as guerras físicas quanto as espirituais. Nesse sentido, não há paz. Então quem prega uma paz mundial no tempo em que vivemos? Vamos pensar um pouco sobre isso.

O que a Bíblia diz sobre a paz?

Jesus disse o seguinte:

“Deixo-lhes a paz; a minha paz lhes dou. Não a dou como o mundo a dá.” (João 14.27)

“Bem-aventurados os pacificadores, pois serão chamados filhos de Deus.” (Mateus 5.9)

 

Como o mundo dá a paz?

Segundo a Bíblia, se você está em paz com Deus, automaticamente precisa guerrear contra o mundo e seus pecados.

“…vocês não sabem que a amizade com o mundo é inimizade com Deus? Quem quer ser amigo do mundo faz-se inimigo de Deus.” (Tiago 4.4)

Você será amigo do mundo se viver de acordo com as leis do mundo. E a Bíblia diz que “o mundo todo está sob o poder do Maligno.” (1 Jo 5.19)

Então, só há dois caminhos a seguir e estes dois caminhos são opostos. Um é contra o outro e estão sempre em guerra. Estabelecer uma paz mundial será o mesmo que unir todos os “amigos do mundo” e isso quer dizer que os “amigos de Deus” ficarão de fora, serão banidos e violentamente perseguidos. Os filhos de Deus devem buscar a “paz celestial”.

 

Planos para uma “paz mundial”

Dentro da agenda 2030 da ONU, há 17 objetivos e 169 metas que visam transformar o mundo inteiro, entre eles está a “paz universal”. Os planos “ousadíssimos” da Organização das Nações Unidas visam erradicar a pobreza, acabar com a fome e oferecer saúde, educação e até justiça. Será que os seres humanos seriam capazes de fazer justiça a nível mundial? Quais seriam os critérios?

De acordo com informações da própria ONU, a “liderança política” precisa ser mais determinada e ousada. E para “defender as normas”, os líderes devem usar todos os mecanismos de rastreamento, investigação e denúncia para se manifestar contra as violações e condená-las. A questão é “quais seriam essas normas” e “quem seria condenado por não cumpri-las”?

Perceba que estamos falando de uma “paz” produzida e arquitetada para transformar e controlar a humanidade. Uma “falsa paz” que quer aniquilar a liberdade. Só as pessoas livres podem sentir paz. As que são monitoradas e rastreadas não vivem em paz, elas vivem com medo. Elas não praticam a paz, elas são obrigadas a seguir as regras.

 

Unificados e uniformizados

Ativistas cristãos têm feito vários alertas sobre tudo o que está por trás da agenda da ONU, o que eles descrevem como “causas não-cristãs”. O jornalista e blogueiro Júlio Severo aponta para a promoção do aborto, apoio total à homossexualidade e ataque à família tradicional.

Outro jornalista cristão, Bernardo Kuster, acredita que a agenda 2030 serve para um propósito de uniformização das políticas dos países, da economia e tudo mais, para transformar a coisa num bloco só, para ficar tudo mais administrável.

Logo, o foco deles não é a paz, mas o “controle” mundial. O anúncio de “paz e segurança” é somente uma publicidade que vai chamar muito a atenção das pessoas, pois é o que elas mais almejam e necessitam. Na verdade, isso está totalmente fora do contexto bíblico.

 

Nova Ordem Mundial Autoritária

Outro jornalista que faz um alerta sobre esse assunto é Michelson Borges. Em seu canal no Youtube, traduziu e postou um documentário com o seguinte tema: “A ONU e a agenda secreta”, onde aponta para uma “Sociedade Sintética” com o objetivo de criar uma única religião mundial, através da unificação de todas as crenças, além de estabelecer um governo único.

A questão é que os modelos seguidos pelos secretários-gerais da ONU são baseados no Manifesto Comunista. Isso fica claro quando suas ideologias são conhecidas.

Da criação da ONU até os dias atuais, não houve um só líder que não estivesse ligado ao comunismo, socialismo, marxismo e até nazismo. Inclusive este último, o português António Gutérrez, que assumiu o cargo em 2017, atuou como secretário-geral do Partido Socialista em seu país. Ele é conhecido por sua militância em organizações marxistas que reúnem partidos e movimentos de esquerda do mundo inteiro.

 

Você ainda acredita que haverá uma paz mundial?

A Bíblia diz que haverá um novo céu e uma nova terra, e que Deus estará com a humanidade. Veja o que as profecias dizem sobre isso:

“Ele enxugará dos seus olhos toda lágrima. Não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor, pois a antiga ordem já passou.” (Apocalipse 21.4)

“Aquele que estava assentado no trono disse: Estou fazendo novas todas as coisas! E acrescentou: Escreva isto, pois estas palavras são verdadeiras e dignas de confiança.” (Apocalipse 21.5)

Não haverá mais nada impuro, vergonhoso ou enganoso (Ap 21.27), não haverá maldição (Ap 22.3), nem escuridão, pois Deus será a própria luz (Ap 22.5).

“Aquele que dá testemunho destas coisas diz: Sim, venho em breve! Amém. Vem, Senhor Jesus!” (Apocalipse 22.20)

 

Conclusão

Essa paz e essa segurança que, um dia, serão anunciadas, são apenas um sinal do tempo do fim. Depois do anúncio, não virá a paz, mas a destruição e o juízo de Deus sobre os maus. Mas, os justos serão protegidos e guardados. E viverão em paz, mesmo em meio à guerra.

“O próprio Senhor da paz lhes dê a paz em todo o tempo e de todas as formas. O Senhor seja com todos vocês.” (2 Tessalonicenses 3.16)

 

Por Cris Beloni
Fonte: https://www.gospelprime.com.br/havera-uma-paz-mundial/

Busca


Terça-feira, 20 de Outubro de 2020







Acessos




Mulher Vestida de Sol