‹ voltar



Como rezar o Santo Rosário

n/d

Rezando o Rosário ou o Terço

 

Como começou a ser propagada a devoção do Santo Rosário, do Santo Terço?

No início do Século XIII, surgiu na França uma heresia dirigida por dois senhores da região de Albi, que desejavam impor as suas idéias erradas de religião, como acontece ainda em nossos dias. Os seus seguidores passaram a se chamar albigenses, e eles queimavam as igrejas, profanavam as imagens dos Santos e perseguiam os católicos, espalhando o terror no sul da França. Auxiliado por alguns sacerdotes, o frei Domingos de Gusmão foi encarregado pelo Papa Inocêncio III de combater a terrível heresia  e reconquistar as almas para a Igreja de Jesus Cristo.

Apesar de seus grandes esforços, a má vontade dos homens era grande e frei Domingos passava as noites acordado ao pé do altar, implorando o auxílio de Deus. Certo dia, enquanto rezava em sua cela, apareceu ao frei Domingos a Virgem Maria sobre uma nuvem luminosa e ensinou-lhe um método de oração garantindo-lhe que daria resultados maravilhosos.

Assim surgiu a devoção do Rosário ou Terço, composto sob a orientação da Rainha dos Céus e que, em pouco tempo, trouxe de volta, ao seio da Igreja, inúmeros pecadores. Em uma de suas aparições a São Domingos de Gusmão, Maria Santíssima disse-lhe que “os que rezarem o meu rosário acharão durante a vida e na morte, conforto e luz.”

A própria Virgem recomenda a Reza do Terço em suas aparições

A reza do terço é uma prática recomendada pessoalmente pela própria Virgem Maria em muitas de suas manifestações a vários de seus fieis. Em várias manifestações, Maria trazia em suas mãos um terço ou rosário e em muitas delas Maria rezou o terço com o(s) vidente(s) e incentivou muito a reza do terço todos os dias.

No dia 11 de fevereiro de 1858, Maria, depois com o título de Nossa Senhora de Lourdes, se manifestou a uma jovem da França, mais precisamente da região da aldeia conhecida como Lourdes, e o nome dessa jovem era Bernadete Soubirous, que fora catar lenha nas margens do rio Gave. Maria, nessa ocasião, se apresentou como uma Senhora de grande beleza, circundada por deslumbrante resplendor. Essa Senhora estava de pé, trajando um vestido e um véu branco como a neve. Tinha na cintura uma faixa azul, os pés estavam ornados de rosas, e essa Senhora segurava nas mãos um rosário, cujas contas ia passando entre os dedos, como se estivesse rezando, em silêncio. Bernadete, ao ver tão maravilhosa aparição, extasiada, caiu de joelhos, tirou o terço do bolso, e começou a rezá-lo, acompanhando os lábios daquela Senhora. Quando acabou a última Ave-Maria do terço, aquela bela Senhora desapareceu. Esta primeira aparição foi seguida por mais dezessete aparições e, em todas elas, Bernadete rezou o terço com Maria, a Senhora de Lourdes. No dia da festa da Anunciação, Bernadete pediu àquela Senhora que tivesse a bondade de dizer quem ela era, qual seria o seu nome. A Virgem, então, unindo as mãos como que em oração, olhando para o céu, disse: “EU SOU A IMACULADA CONCEIÇÃO.”

Em Fátima, em 1917, quando ela se revelou a três pastorzinhos e, naquela oportunidade, Maria recomendou às três crianças a reza constante do terço, a reza do terço todos os dias, e não somente isso: Maria  reza o terço com as três crianças, e pede que o mundo inteiro reze o terço para se ver livre de guerras, de calamidades públicas, das doenças e de tudo mais que possa trazer mal e infelicidade aos homens.

Quando Maria se manifestou em Fátima, ela trazia na mão direita um rosário, e assim nos disse Lúcia, uma das três crianças videntes de Fátima, a mais velha delas, quando descreveu assim sobre a Senhora que lhe se manifestou sobre a azinheira, na cova da Iria: “Era uma Senhora vestida toda de branco, mais brilhante que o sol, espargindo luz mais clara e intensa que um copo de cristal cheio de água cristalina, atravessado pelos raios do sol mais ardente. A sua face era indiscritivelmente bela, não era nem triste e nem alegre, mas séria, com ar de suave censura. As mãos juntas, como a rezar, apoiadas no peito e voltadas para cima. Da mão direita pendia um rosário...

Em todas as manifestações que Maria realizou em Fátima aos três pastorzinhos ela recomendou a reza do terço, senão vejamos:

  • Na primeira aparição, no dia 13 de maio de 1917, Maria disse aos pastorzinhos: “Rezem o terço todos os dias para alcançar a paz para o mundo e o fim da guerra.”
  • Na segunda aparição, no dia 13 de junho de 1917, Maria lhes diz:  “Quero que vocês venham aqui no dia 13 do mês que vem, que rezem o terço todos os dias...”
  • Na terceira aparição, no dia 13 de julho de 1917, Maria diz aos pastorzinhos:  “Quero que vocês venham aqui no dia 13 do mês que vem, que continuem a rezar o terço todos os dias em honra de Nossa Senhora do Rosário para obter a paz do mundo e o fim da guerra, porque só Ela poderá lhes valer.” E, nesta mesma aparição, Maria recomenda aos pastorzinhos, dizendo: “Quando vocês rezarem o terço, digam, depois de cada mistério: Ó meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno, levai as almas todas para o céu, principalmente aquelas que mais precisarem.” Então nós vemos ai que essa jaculatória, que normalmente repetimos no final de cada mistério do terço, foi ensinada pela própria Virgem Maria, investida de Nossa Senhora de Fátima que ensinou aos pastorzinhos e, consequentemente, a todos nós, que a repetimos até o dia de hoje e continuaremos a repetir sempre.
  • Na quarta aparição, no dia 19 de agosto de 1917, Maria diz aos pastorzinhos:  “Quero que vocês continuem a ir à Cova da Iria no dia 13 e que continuem a rezar o terço todos os dias. No último mês farei o milagre para que todos acreditem.”
  • Na quinta aparição, 13 de setembro de 1917, Maria diz aos pastorzinhos: “Continuem a rezar o terço para alcançarem o fim da guerra...” 
  • Na sexta e última aparição, no dia 13 de outubro de 1917, Maria disse aos pastorzinhos: “Quero dizer a vocês que façam aqui uma capela em minha honra, que sou a Senhora do Rosário, que continuem sempre a rezar o terço todos os dias. A guerra vai acabar e os militares voltarão em breve para suas casas.”, para, logo em seguida, dizer, tomando um aspecto muito triste: “Não ofendam mais a Deus, Nosso Senhor, que já está muito ofendido.”

Numa carta escrita pela irmã Lúcia, uma das videntes de Fátima, assim ela se expressa: “A oração do rosário ou do terço é, depois da Sagrada Liturgia Eucarística, a que mais nos une a Deus pela riqueza das orações que compõe, todas elas vindas do céu, ditadas pelo Pai, pelo Filho e pelo Espírito Santo. ...a oração do terço é, depois da Sagrada Liturgia Eucarística, a que mais nos traz ao espírito os mistérios da Fé, da Esperança e da Caridade. É o pão espiritual das almas; quem não reza, definha e morre. É na oração que nos encontramos com Deus, e é nesse encontro que Ele nos comunica a Fé, a Esperança e a Caridade, virtudes essas sem as quais não nos salvaremos. O terço é a oração do pobre e do rico, dos sábios e dos ignorantes; tirar das almas essa devoção é tirar-lhes o pão espiritual de cada dia. A oração do terço é que sustenta a pequenina chama da fé que ainda de todo não se apagou em muitas consciências. Mesmo para aquelas almas que rezam sem meditar, o simples ato de tomar o terço para rezar é já um lembrar-se de Deus, do sobrenatural. A simples recordação dos mistérios de cada dezena é mais um raio de luz a sustentar nas almas a mecha que ainda fumega.” (Bibliografia: 112 Invocações da Virgem Maria no Brasil, de Nilza Botelho Megale - As Aparições e a Mensagem de Fátima conforme os manuscritos da Irmã Lúcia, de Antônio Augusto Borelli Machado - Mensageiro do Sagrado Coração).

Como uma pessoa que se diz cristã, não faz o que Maria mais gosta e mais pede: a reza do terço? O terço na nossa vida e para a nossa alma deve ser tão necessário como o alimento é necessário para o nosso corpo, para a nossa saúde, assim como o ar é necessário para a nossa sobrevivência.

São Bernardo dizia que “Jamais se ouviu dizer que alguém tivesse recorrido à proteção da Santíssima Virgem Maria com confiança e perseverança e tivesse sido por ela desamparado”, e a melhor maneira de demonstrarmos a nossa confiança a Maria é através da reza do terço. São Francisco de Sales dizia que “O rosário é a melhor maneira de rezar.” 

Se você já sabe rezar o Terço, aproveite e envie este artigo para alguém que não sabe rezar. Ensine esta oração a alguém. Muitas pessoas não rezam o Terço porque não houve quem lhes ensinasse a rezar e lhe falasse de quão importante é esta oração.

Como rezar o TERÇO:

Fazer o sinal da Cruz, dizendo: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

(Na cruz) rezar o Creio: Creio em Deus Pai todo-poderoso, criador do céu e da terra; e em Jesus Cristo, seu único Filho, Nosso Senhor; que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos; creio no Espírito Santo, na santa Igreja Católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.

(Na conta grande) rezar o Pai-Nosso: Pai Nosso, que estais no céu, santificado seja o vosso nome. Venha a nós o vosso reino. Seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje. Perdoai as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém.

(Em cada conta pequena, do grupo de 3 contas) rezar uma Ave-Maria: Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém.

1ª conta grande – Recitar o 1º MISTÉRIO e  Rezar 1 Pai Nosso

10 contas pequenas –  Rezar 1 Ave-Maria em cada conta  

Depois da 10ª Ave-Maria, rezar: 

  • Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio, agora e sempre, e por todos os séculos dos séculos. Amém.
  • Ó meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno; levai as almas todas para o Céu, e socorrei principalmente as que mais precisarem. (*)
  • Ó Maria, concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós.

 

2ª conta grande – Recitar o 2º MISTÉRIO e  Rezar 1 Pai Nosso

10 contas pequenas – Rezar 1 Ave-Maria em cada conta  

Depois da 10ª Ave-Maria, rezar: 

  • Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio, agora e sempre, e por todos os séculos dos séculos. Amém.
  • Ó meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno; levai as almas todas para o Céu, e socorrei principalmente as que mais precisarem.
  • Ó Maria, concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós.

 

Repetir a forma de rezar observando os demais Mistérios, até o 5º Mistério.

Após terminar o 5º Mistério, rezar:

(Agradecimento): Infinitas graças vos damos, Soberana Rainha, por todos os benefícios que recebemos de vossas mãos maternais. Dignai-vos, agora e para sempre, tomar-nos debaixo do vosso poderoso e amoroso amparo. E para mais vos pedir perdão, agradecer e homenagear, vos evocamos com uma Salve-Rainha:

Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve! A vós bradamos, os degredados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois, advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei. E depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito o Fruto de vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria! Rogai por nós, Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém.

O SANTO ROSÁRIO É A ORAÇÃO DOS 3 TERÇOS, QUANDO TODOS OS MISTÉRIOS DA VIDA DE JESUS SÃO MEDITADOS. O IDEAL É REZAR DIARIAMENTE O SANTO ROSÁRIO, SE FOR POSSÍVEL. 

 

MISTÉRIOS DA VIDA DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

Mistérios Gozosos (rezados preferencialmente às segundas-feiras e quintas-feiras):

1.º – O anúncio do Arcanjo Gabriel à Virgem de Nazaré (cf. Lc 1, 26-38);

2.º – A visitação da Virgem Maria a sua prima Santa Isabel (cf. Lc 1, 39-56);

3.º – O nascimento do Menino Jesus em Belém (cf. Lc 2, 1-21);

4.º – A apresentação do Menino Jesus no templo de Jerusalém (cf. Lc 2, 22-40);

5.º – O encontro do Menino Jesus no Templo entre os Doutores da Lei (cf. Lc 2, 41-52).

 

Mistérios Dolorosos (rezados preferencialmente às terças e sextas-feiras):

1.º – A agonia mortal de Jesus no Horto das Oliveiras (cf. Mt 26, 36-46);

2.º – A impiedosa flagelação de Jesus Cristo (cf. Mt 27,26-31);

3.º – A coroação de espinhos do Filho de Deus (cf. Mt 27,29);

4.º – A subida dolorosa de Jesus Cristo ao monte Calvário (cf. Jo 19,17-24);

5.º – A crucificação e morte de nosso Senhor Jesus Cristo (cf. Jo 19,18-37).

 

Mistérios Gloriosos (rezados preferencialmente às quartas-feiras, sábados e domingos):

1.º – A ressurreição de nosso Senhor Jesus Cristo (cf. Jo 20, 1-18);

2.º – A ascensão de Jesus Cristo aos Céus (cf. Lc 24, 50-53);

3.º – A vinda do Espírito Santo sobre os apóstolos no Cenáculo em Jerusalém (cf. At 2, 1-13);

4.º – A assunção de Nossa Senhora ao Reino dos Céus (cf. Sl 44, 11-18);

5.º – Coroação de Maria Santíssima como Rainha do Céu e da Terra (cf. Ap 12 ,1-4).


(*) Jaculatória: (esta jaculatória foi ensinada por Nossa Senhora em aparição aos três Pastorinhos de Fátima, em Portugal): “Ó meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno; levai as almas todas para o Céu, principalmente aquelas que mais precisarem.”

 

Promessas de Nossa Senhora a São Domingos e ao bem-aventurado Alan de La Roche para aqueles que rezarem o Santo Terço:

Primeira promessa: “Todos os que rezarem o meu Rosário, com constância, receberão graças especiais.”

Segunda promessa: “Aos que rezarem devotamente o meu Rosário, prometo minha especial proteção e as grandes graças.”

Terceira promessa: “Os devotos do meu Rosário serão dotados de uma armadura poderosa contra o inferno, pois conseguirão destruir o vício, o pecado e as heresias.”

Quarta promessa: “Aos que rezarem devotamente o meu Rosário, prometo minha especial proteção e as grandes graças.”

Quinta promessa: “Toda alma que recorre a mim, por meio da oração do Rosário, jamais será condenada.”

Sexta promessa: “Todo aquele que rezar devotamente o Rosário e aplicar-se na contemplação dos mistérios da redenção não será atingido por desgraças; não será objeto da justiça divina por meio de castigos e não morrerá impenitente. Se for justo, permanecerá como tal até a morte.”

Sétima promessa: “Os que realmente se devotarem à prática da oração do Rosário, não morrerão sem receber os sacramentos.”

Oitava promessa: “Todos aqueles que rezarem com fidelidade o meu Rosário terão, durante a vida e no instante da morte, a plenitude das graças e serão favorecidos com os méritos dos santos.”

Nona promessa: “Os devotos do meu Santo Rosário que forem para o Purgatório, eu os libertarei no mesmo dia.”

Décima promessa: “Os devotos do meu Rosário terão grande glória no céu.”

Décima primeira promessa: “Tudo o que os meus fiéis devotos pedirem, por meio do meu Rosário, será concedido a eles.”

Décima segunda promessa: “Aos missionários do meu Santo Rosário prometo o meu auxílio em todas as suas necessidades.”

Décima terceira promessa: “Para todos os devotos do meu Rosário, consegui de meu Filho a intercessão de toda a corte celeste na vida e na morte.”

Décima quarta promessa: “Todos os que rezam o meu Rosário são meus filhos e irmãos de Jesus, meu Unigênito.”

Décima quinta promessa: “A devoção ao meu Rosário é grande sinal de predestinação*.”
*predestinados à salvação

 


Busca


Segunda-feira, 25 de Janeiro de 2021







Acessos




Mulher Vestida de Sol