‹ voltar



Nossa Senhora da Penha de França (Espanha)

 

Quando os mouros ou outros bárbaros invadiram a Península Ibérica, também os templos e as santas imagens sofreram com sua crueldade. Os católicos, porém, sempre que podiam, escondiam as imagens nos lugares mais ocultos, como já vimos na origem de alguns títulos dados a imagens milagrosas veneradas na Espanha.

A imagem de que vamos tratar foi provavelmente enterrada por motivo semelhante.

Em Castela, perto da cidade de Rodrigo, há uma serra muito alta, escarpada e íngreme, chamada já em eras remotas de Penha de França, por se terem ali refugiado franceses que nela viveram alguns anos no tempo de uma perseguição.

Houve na França, também em era remota, um monge favorecido por Deus, chamado Simão Rochão, ou, segundo outros, Simão Vela, a quem foi revelado que no cume daquela serra jazia enterrada uma imagem da Mãe de Deus.

Estimulado por sua devoção, o monge partiu sem demora de seu país à procura da serra, e, logo que lha mostraram, subiu-a. Cavando bem no cume, descobriu a imagem, que logo tomou o nome do lugar em que foi achada e onde ainda persiste – Nossa Senhora da Penha de França.

Construiu-lhe o monge, ali mesmo, como pode, uma ermida tosca e acanhada, porém Nossa Senhora se encarregou de torná-la célebre e grande pelos muitos milagres que logo principiou a fazer em favor dos fiéis de diferentes nações, especialmente a portugueses.

Morto o monge Simão, o rei católico Dom João II, levado por sua natural piedade, fez com que entregassem a ermida aos religiosos de São Domingos, que logo cuidaram de lhe erigir um dos mais suntuosos e ricos santuários da cristandade. E, apesar de o lugar ser, no inverno, excessivamente frio por ser desabrigado, os fiéis conservam sempre nele um magnífico e respeitoso culto.  


Busca


Terça-feira, 26 de Outubro de 2021




Acessos








Mulher Vestida de Sol