‹ voltar



Nossa Senhora do Rosário de San Nicolás (Argentina)

 

Em 1983, o povo de San Nicolás de los Arroyos ficou chocado, porque rosários estavam sendo iluminados nas casas de várias famílias. Isso se repetia com frequência cada vez maior. Uma multidão de vizinhos se reuniu para rezar o Santo Rosário. Enquanto que, a uma mulher simples, boa esposa e mãe exemplar, a Virgem Santíssima começou a lhe aparecer. O dia 25 de setembro de 1983 foi a data em que ela experimentou esse evento maravilhoso pela primeira vez. 

As multidões que acorreram ao seu chamado, a multiplicação de eventos místicos, as conversões, o retorno à Eucaristia, são os resultados. Assim começou um diálogo fluido e ininterrupto no qual a Rainha do Céu apoiava suas mensagens com citações bíblicas, cuja concordância seria impossível de explicar sem a intervenção divina, pois o receptor não tinha a mais elementar instrução bíblica, exegética e teológica necessária para harmonizar os textos das mensagens com os da Palavra de Deus de maneira tão exata.

As mensagens, uma ou várias por dia, constituem uma verdadeira catequese, que é a originalidade dessa manifestação mariana, cujos temas principais, no estilo de Lourdes, Fátima ou La Salette, ou de qualquer outra revelação da Virgem Maria, são:

- a aliança entre Deus e seu povo,

- a necessidade de conversão dos pecadores.

- a recomendação insistente de orar pela paz mundial.

- a conveniência de difundir e praticar a devoção do Santo Rosário.

- a importância de fazer penitência e pregar a Palavra de Deus com grande urgência.

- as frequentes exortações à paz, ao amor ao próximo.

- a necessidade de receber a Sagrada Comunhão com frequência e de orar ao Espírito Santo.

A Santíssima Virgem Maria diz à senhora: "Tinham esquecido de mim, mas eu ressurgi, coloquei-me lá, porque me vês tal como Sou".

A aparição celestial se manifesta à vidente como a "Virgem do Rosário". E comunica seu prazer em que, para distingui-la dos outros lugares onde é venerada com esse título, seja chamada de "MARIA DO ROSÁRIO DE SAN NICOLÁS".

A Santíssima Virgem diz: "Eu sou a padroeira desta região. Fazei valer meus direitos".

 

A VIDENTE

n/d Ela é casada com Ricardo Motta e tem duas filhas: é mãe de Nora e Celina, que também são casadas e mães. O Senhor abençoou Gladys com cinco netas. Ela mora na Rua Figari, 122, próximo ao Campito, onde, a pedido de Nossa Senhora, está sendo construída a grandiosa igreja. Em 1976, após uma operação delicada e estando ainda no hospital, ela se jogou completamente nos braços de Maria, prometendo ir ao seu santuário em Luján por cinco anos e caminhar de joelhos desde a entrada da igreja até o altar principal para agradecer à Rainha do Céu por tê-la trazido de volta à vida. Na cidade de Luján, a poucos quilômetros de San Nicolás, há uma basílica que testemunha uma manifestação de Maria há vários séculos. Gladys cumpriu essa promessa ao pé da letra. Sua instrução religiosa era muito elementar, pois ela não tinha nenhum conhecimento teológico. Mas depois das aparições, ela quis saber mais, e o padre Carlos Pérez lhe presenteou com uma Bíblia. Desde então, ela gosta de ficar no pequeno oratório ao lado de sua casa, mantendo-se em silêncio e orando a maior parte do tempo. Seu crescimento espiritual e teológico é notável, já que sua Mestra diária é a própria Virgem. A pouca educação prévia de Gladys e sua humildade são formas de mostrar que ela é apenas um instrumento, que nada vem de sua própria pessoa, mas que é o próprio Deus que, por meio de Sua Divina Mãe, vem nos falar sobre nossas obrigações como Seus filhos.

As mensagens para Gladys deixaram de ser publicadas em 1990 e não se sabe se ela ainda continua recebendo as visitas diárias de Nossa Senhora para transmitir-lhe mensagens. Atualmente, ela se dedica "dia e noite" a orar pelas intenções de todos os peregrinos, que as deixam aos milhares nas enormes caixas de correio em frente à sua casa. Nossa Senhora lhe pediu que as lesse uma a uma e rezasse por elas.

No dia 25, após a Santa Missa no Campito, quando a imagem retorna ao seu santuário, Gladys sai para o pequeno jardim de sua casa para cumprimentar e receber em mãos as petições dos peregrinos. Ela não quer ser fotografada e as pessoas, que a amam muito, atendem a seu desejo.

 

OS ACONTECIMENTOS EM SAN NICOLÁS

Em 24 de setembro de 1983, Gladys Motta viu que o rosário que tinha dependurado em seu quarto se iluminava. Alguns vizinhos também viram o fenômeno e rezaram o terço juntos. Depois, ela o rezou sozinha. Um dia depois, no domingo, 25 de setembro, Gladys rezou novamente o Santo Rosário. De repente, ela viu a Santíssima Virgem Maria, com o Menino em seus braços, ambos dentro de uma extraordinária luz. Essa aparição a surpreendeu, mas não a assustou, pois ela reconheceu a figura que via diante de seus olhos e que a olhava com doçura. Entretanto, em vista das dúvidas que a assaltaram posteriormente, ela decidiu guardar silêncio  não dizer nada a ninguém. A Santíssima Virgem continuou aparecendo no mesmo lugar, mas a vidente tinha medo de que a considerassem louca e continuou guardando silêncio.

Em 12 de outubro, ela decidiu contar o que havia acontecido ao pároco da catedral, padre Carlos Pérez. O sacerdote a ouviu atentamente, aconselhou-a a rezar e a confortou dizendo-lhe que, se eram coisas de Deus, seria para o bem de todos. No dia seguinte, Nossa Senhora falou com ela, dando-lhe uma mensagem de conversão para toda a humanidade. A partir de então, ela começou a receber uma série de mensagens que deveria transmitir ao padre para serem espalhadas rapidamente pelo mundo.

 

A IMAGEM DA VIRGEM n/d

Um dos maiores milagres de São Nicolás é a maneira como a vidente resgatou uma imagem que poucas pessoas tinham conhecimento. Maria não apenas havia feito chegar a imagem para ali há mais de um século, mas também a trouxe à luz quando o momento certo havia chegado. Em 15 de novembro de 1983, Nossa Senhora apareceu sob o título de Nossa Senhora do Rosário. Gladys descreveu perfeitamente o que viu, e sua descrição surpreendeu o Padre Perez. Pois uma imagem de Nossa Senhora do Rosário com as mesmas características das descritas pela vidente ocupava um lugar de destaque na catedral de San Nicolas, inaugurada em 1884. A imagem foi doada por uma senhora que a trouxe de Roma, após ser abençoada pelo Papa Leão XIII. É feita de madeira, um pouco mais alta do que uma mulher de estatura normal e data de cerca de 200 anos atrás.

Depois de ter sido colocada em diferentes lugares na catedral, e como resultado da deterioração que sofreu, foi colocada no campanário à espera de uma futura reparação. Quando o padre Pérez levou a vidente ao campanário da catedral para que ela pudesse ver a imagem que estava guardada lá, ela a reconheceu imediatamente, embora a mesma não tivesse uma mão e não tivesse o rosário. Naquele exato momento, Nossa Senhora apareceu em frente à imagem e disse a ela: "Eles me esqueceram, mas eu ressurgi. Coloque-me ali para que eles possam me ver tal qual sou. Não se aflija, eles me terão. Quero estar às margens do Paraná. Permaneçam firmes. Ali viste minha luz, que não vacilem tuas forças. Glória ao Pai Altíssimo".

Por desejo expresso da Santíssima Virgem, a imagem seria transladada da catedral para o santuário que foi construído posteriormente.

 

O CAMPITO E A CONSTRUÇÃO DO SANTUÁRIO

A Virgem expressa a Gladys seu desejo de que um santuário seja construído em sua honra, para o aumento da fé e da oração, para o que ela aponta um terreno vazio nas proximidades do rio Paraná. Em uma noite, a vidente vai até o terreno indicado por Nossa Senhora, acompanhada por um grupo de pessoas, e vê um raio de luz muito intenso que desce do céu e aponta o local exato. O local se chama El Campito. A propriedade, localizada junto ao rio, estava então cheia de arbustos chamados "tutías", também chamados "Cardos de María". Esses arbustos secaram após as fortes geadas do inverno rigoroso de 1984, permanecendo fresco e exuberante apenas aquele sobre o qual o feixe de luz incidiu.

Pouco tempo depois, um quadro da Virgem do Rosário foi colocada em "El Campito" que, na forma de uma pequena capela, tornou-se o local de encontro para aqueles que iam rezar em no Campito de María. O local, escolhido e santificado por Maria, começou a ser visitado por aqueles que vinham rezar e pedir graças, pois a Virgem Santíssima havia expressado o desejo de que se começasse a rezar nesse local consagrado, que atrairia seus filhos.

Em 25 de agosto de 1985, foi emitida a Portaria Municipal doando o Campito para a construção do Santuário de "María del Rosario", uma vez que ele pertencia ao Município de San Nicolás. Graças às doações feitas por milhões de pessoas que, ao longo dos anos, peregrinaram ao Campito, principalmente no dia 25 de setembro, a maior parte da estrutura do templo foi construída. Ele é simplesmente lindo e imponente, tendo sido projetado e construído de acordo com as precisas instruções e projeto que a própria Virgem Maria havia dado a Gladys, por meio de suas mensagens e visões. Por outro lado, três sonhos e uma locução interior de Gladys levaram à busca da água do Santuário. Ela foi finalmente encontrada e, em 4 de junho de 1991, a perfuração definitiva começou.

O primeiro sonho sobre a existência da água foi o de 3 de agosto de 1984. A seguir, sua redação textual:  "Esta manhã acordei de um sonho. Vi muitas pessoas trabalhando no campito. Estavam construindo as fundações do Santuário. À frente, no centro, estavam cavando um poço, porque eu lhes havia dito que a água viria dali, no lugar onde estava o arbusto. Quando a Virgem falou comigo, perguntei-lhe o que significava o sonho e ela me disse: 'Muitos sonhos se realizam, e esse sonho se realizará'. E ela sorriu."

Atualmente, os peregrinos podem acessar a água benta que a própria Mãe Celestial provê em tão Santo lugar.

n/d

OS PEREGRINOS

O local é permanentemente visitado em peregrinação, com o maior número de peregrinos nos dias 25 de cada mês, e por uma grande multidão no dia 25 de setembro de cada ano, no aniversário da aparição. Milhões de pessoas fizeram peregrinações a São Nicolás ao longo dos anos. E há milhares de testemunhos do cheiro de rosas no santuário, nos microônibus que viajavam em peregrinação ou mesmo nas casas dos fiéis depois de irem até lá.

Também o fenômeno da iluminação dos Rosários, em oração em família ou a sós, também marcou os primeiros anos de São Nicolás, para surpresa e conversão dos fiéis. Muitas pessoas também viram o milagre do Sol ao chegarem ao Santuário. O Sol dançava diante de seus olhos e podia ser visto a olho nu sem perturbar sua visão.

Em outras ocasiões, uma hóstia branca se manifestava cobrindo o astro, enquanto em várias ocasiões ela se partiu ao meio como uma hóstia no momento da consagração. Outras pessoas viram o Sol se multiplicar em vários sóis ao mesmo tempo, ou mudar de cor tornando-se fúcsia, laranja e azul.

 

OS ESTIGMAS DA PAIXÃO DE JESUS PRESENTES EM GLADYS MOTTA

O Padre Carlos Pérez, Diretor Espiritual de Gladys e Assessor Pastoral para tudo que seja relacionado ao culto à Virgem do Rosário, expressou o seguinte: "Quero declarar expressamente que estou profundamente convencido da autenticidade desse evento, como consequência de tudo o que vivi como receptáculo das experiências da Sra. Motta... As coisas do céu, poderíamos dizer, tiraram-na de um modo simplesmente humano de vê-las, para viver o sabor da presença do Senhor, nas manifestações da Virgem... Seria muito difícil expressar em palavras os sofrimentos que essa missão tem significado para a Sra. Motta. O principal deles é a incompreensão, porque ela vive uma experiência inexprimível e as palavras não são suficientes para isso...".

Gladys estava acostumada a passar despercebida, mas isso está se tornando cada vez mais difícil porque muitos a procuram por ser a mensageira da Virgem. Além da curiosidade despertada por seus estigmas, os quais, a princípio, não eram visíveis, mas mostravam uma inflamação interna da pele, irritação e dor latejante; depois apareceram os sinais exteriores. Os estigmas se tornam mais evidentes durante a Quaresma. Em algumas ocasiões, Nosso Senhor Jesus Cristo compartilhou com Gladys as dores de Sua Paixão. O Dr. Carlos M. Pellicciotta e o Dr. Eduardo Juan Telechea foram enviados pelo bispo para analisar minuciosamente o fenômeno.

O Dr. Pellicciotta, professor da Universidade de La Plata, com prática profissional em Clínica Médica e Psiquiatria, disse sobre Gladys:  "Ela é uma pessoa lúcida, localizada no tempo e no espaço, dotada de uma grande sensibilidade... firme em suas convicções, nunca mente, nem há contradições em suas expressões. Normal na percepção dos conceitos do mundo que a circunda, em sensações atuais e remotas. De natureza intuitiva com raciocínio lógico".

Aqui está a explicação do Dr. Telechea, cardiologista: "Houve outras marcas, mas as mais importantes são os estigmas nos pulsos. Há uma particularidade: em um dos braços há uma única marca e em outro braço há dois pontos, como se ela tivesse sido pregada duas vezes em um braço. Isso coincide com o Santo Sudário, pois Jesus foi pregado duas vezes em um dos braços porque não encontraram o espaço certo. Às sextas-feiras sangra, aos sábados começa a formar um pouco de pele e aos domingos, segundas-feiras, a pele já está normal. Fica uma marca vermelha, que fica mais vermelha na quinta-feira e na sexta-feira a úlcera começa a se formar novamente. Nas sextas-feiras de Quaresma, isso acontece muito mais. Às vezes, começa no período após o Natal. E às vezes começa durante a Quaresma. Tudo depende dos anos. Não há explicação científica para esse fenômeno."

 

ESCRITA AUTOMÁTICA

Em 3 de abril de 1985, durante uma entrevista que Gladys teve com o Dr. Vaamonde, a pedido da autoridade diocesana, ela lhe disse o seguinte: "A Virgem me inspirou com estas orações (ela as mostra a ele e pede que as leia). Eu as escrevi em cinco minutos, rapidamente. É ela quem me faz escrevê-las. Se dependesse de mim, levaria muito tempo. É ela quem segura minha mão, como se alguém estivesse segurando meu braço. Fico de olhos fechados e vejo Nossa Senhora como vejo você. Vou lhe dizer que não vejo Nossa Senhora quando eu quero, mas quando ela quer aparecer. Às vezes, ela aparece até três vezes por dia. Posso estar fazendo qualquer coisa. Nunca sei quando ela aparece. Ela é quem impõe sua presença. Não perco a consciência quando Nossa Senhora fala comigo. Não me coloco em nenhuma atitude corporal. Quando a vejo, é com os olhos fechados. Mas quando ela me transmite mensagens, posso abrir os olhos e escrever, e depois voltar a fechar os olhos. Então eu a vejo novamente. Às vezes, escrevo com os olhos fechados também. E outras vezes, depois que ela me transmite as mensagens, continuo escrevendo frases (exclusivamente) sem saber o que estou escrevendo. Eu não conseguiria escrever nada por mim mesma, e levaria muito tempo se quisesse. Também vejo Jesus a cada 15 ou 20 dias: não sei dizer exatamente. Ele também tem uma grande luz. Seu olhar é doce, e eu sinto uma grande força que Ele tem. Jesus também me deu mensagens.”

A Dra. Vaamonde relata: Ela me lê uma oração que ela escreveu sem saber (escrita automática). A Sra. Motta fica surpresa e se admira desse texto como se não fosse seu.

 

CONTEXTO DAS MENSAGENS

As mensagens contêm um pedido permanente de conversão, oração do Santo Rosário, retorno aos Sacramentos da Confissão e da Eucaristia. Maria também adverte sobre a importância da conversão enquanto cada alma ainda tem tempo. Pois somente Deus sabe quando e como seremos chamados a prestar contas diante de Sua Presença.

Mais de 1800 mensagens foram publicadas em uma edição autorizada pelo bispo local, Monsenhor Domingo Salvador Castagna. Algumas delas pedem conversão:

"Neste momento, a humanidade está por um fio. Se esse fio se romper, muitos não terão salvação. Por isso faço um apelo à reflexão. Apressai-vos, pois o tempo está se esgotando. Não haverá lugar para os que demorarem a vir. O Senhor quer que todos desfrutem de Seu Reino. Para aqueles que estão afastados Dele, eu digo: aproximai-vos, aproximai-vos, Cristo Jesus está ao alcance de vossas mãos. Pregai-O. Amém.”

Em outras ocasiões, elas são reprovações:

"Alguns de vós direis: 'Nada de novo diz o Senhor'. Eu vos digo: 'Tudo é novo, porque nada praticais; parece que nada conheceis de Deus.

"Nos lugares do mundo onde minhas mensagens foram transmitidas, parece que elas foram pregadas em cemitérios, pois não houve a resposta que o Senhor deseja."

Em outros momentos, ela exorta:

"Abandonar-se a Deus significa: despojar-se de sua própria vontade e desejar fazer somente a vontade de Deus". "A oração consola, defende a alma do maligno e não permite que a alma caia nas trevas".

Ela também fala do Santo Rosário:

"Minha querida filha, quão necessitado está o mundo de Deus e quão necessitado está Meu Coração das afrontas do mundo contra Deus! A oração, a recitação do Santo Rosário, pode mudar o coração dos homens."

"Deus espera um povo orante. Deus espera dos homens o arrependimento, o desejo de serem novos. Eu vos digo: Eu estou junto a vós, caminho junto a vós, sigaisaquela que quer vos guiar em direção à Promessa. Amém, amém. Que teus irmãos e irmãs conheçam esta Minha mensagem de Amor.”

Muitas mensagens foram de consolo e esperança para o atribulado povo argentino, assim como de advertência para aqueles que desafiam o Senhor na Argentina: Eu fui até a Virgem Santíssima por meus irmãos de todo o mundo, eu a vejo e ela me diz:

"Filha minha, este país permanece ainda quase integro, em comparação com outros países que estão deteriorados, quase desfeitos espiritualmente. Nesses lugares, a mente dos homens, em sua maioria, é dominada pelo maligno; aqui está acontecendo o oposto; é que a obra de Deus está dando seus frutos. Neste país, meus filhos estão se entregando ao Senhor, e o mal jamais entra onde Deus habita. Louvado seja o Senhor do universo.”

Também houve pedidos insistentes de consagração ao Imaculado Coração de Maria:

"Gladys, a presença da Mãe de Cristo nunca desaparecerá neste lugar. A partir daqui, peço aos meus filhos: a Consagração ao Meu Coração. Essa Consagração, que não requer papéis ou fórmulas, porque essa consagração irá diretamente ao Meu Coração, será única e exclusivamente para Meu Coração e será recebida por Meu Coração. Deveis ter amor e devoção a Maria, oração constante do Santo Rosário e participação diária na Sagrada Eucaristia. No amor à Mãe, encontrareis o Amor do Filho, na oração à Mãe, estareis em união com o Filho e na Santa Eucaristia, vos encontrareis com o Filho. Bendito seja Jesus Cristo. Fazei-O ser conhecido. Hoje velo especialmente por tua Pátria".

As mensagens foram analisadas por teólogos, que asseguram que não só não se encontra nelas nada que seja contrário à fé e à Doutrina da Igreja, mas que elas podem ser compreendidas e aproveitadas tanto por pessoas cultas quanto por pessoas simples, que encontrarão nelas o viçoso frescor da Palavra de Deus, que não muda.

Pode-se dizer que a Virgem diz as mesmas coisas de sempre, mas elas são novas para aqueles que não as praticam. Diz a Santíssima Virgem:

“Alguns de vós direis: "Nada novo diz o Senhor. Eu vos digo: tudo é novo, porque nada praticais, nada de Deus parece que conheceis."

 

A RECITAÇÃO DO SANTO ROSÁRIO

É importante observar que uma das primeiras mensagens que se soube para a população foi uma jaculatória para rezar depois de cada mistério do Santo Rosário, prometendo uma graça especial a quem assim o fizesse, pela seguinte intenção:

"Que o Senhor tenha misericórdia do mundo inteiro e que o mundo inteiro responda a seu chamado de conversão, que o homem se entregue totalmente a Deus e que não deixe passar este momento tão especial."

Muitos são os pedidos de Maria para que a oração seja um caminho de entrada nos Corações de Jesus e dela mesma. A Santíssima Virgem diz:

"Com o Santo Rosário pode-se enfrentar qualquer perigo, pois nele estão presentes Cristo e a Mãe de Cristo. É a oração profunda, a comunicação imediata com o Senhor e com Maria. É o presente que estou vos dando para que o aceiteis e o conserveis mediante sua recitação. Amém, amém.”

"A arma que tem a maior influência sobre o mal é a recitação do Santo Rosário. Com essa oração, aprofunda-se na vida espiritual, o espírito cresce em amor a Deus e o afasta, assim, do pecado. Ela dissipa as sombras do espírito e faz com que este permaneça fiel a Deus. Agradai, filhos meus, ao Senhor, orando, pois dessa forma as tentações do maligno são repelidas. Que o Senhor seja sempre glorificado. Fazei-O ser conhecido por vossos irmãos.”

"Eu digo a vossos irmãos: Estais rezando o Santo Rosário, tal como peço, é necessário, filhos meus, daí minha insistência. Se todos vós fizesseis, encontraríeis no Santo Rosário o elo que une os filhos à Mãe do Céu. Junto com vossa Mãe, está Cristo Jesus. Disponhai-vos desde já a continuar rezando e louvando o Senhor. Amém, amém."

 

A MEDALHA E O ESCAPULÁRIO n/d

Em 2 de dezembro de 1984, a Virgem disse a Gladys: Nossa Senhora diz:

“Deveis fazer cunhar uma medalha com minha invocação de Maria do Rosário de São Nicolás e, no reverso, a Santíssima Trindade com 7 estrelas".

Em 25 de setembro de 1985, segundo aniversário da primeira aparição, ele disse à vidente: A Santíssima Virgem diz:

"Minha filha, eu lhe direi o significado das 7 estrelas: são 7 graças que meu Filho Jesus Cristo concederá a quem a levar sobre seu peito. Louvado seja o Senhor.”

Em 5 de março de 1986, Nossa Senhora pede a Gladys que faça um escapulário. A Santíssima Virgem diz:

"Filha minha: encarrega-te de que seja feito um escapulário. Que seja de cor branca, pois o branco é o símbolo da pureza. Minha imagem terá as cores azul-celeste e rosa".

"Este Escapulário deverá ser destinado aos doentes do corpo e da alma, e o levará aquele que realmente sinta essa necessidade em seu coração, porque com o Escapulário irá o compromisso de rezar a Maria do Rosário. Este pedido é urgente. Amém. Amém.”

Com um decreto, o bispo concedeu a aprovação para o Escapulário de Maria do Rosário. Não considerando necessária a imposição solene, mas ele deve ser abençoado por um sacerdote, com a fórmula habitual.

 

CURAS POR INTERCESSÃO DE NOSSA SENHORA

Na rua Francia, 434, está o Escritório de Confirmações Médicas, que depende do Movimento Mariano de San Nicolás. O escritório funciona no dia 25 de cada mês e tem como objetivo registrar os casos de curas extraordinárias e determinar se são ou não de interesse para a Igreja, ou seja, se podem ou não ter caráter milagroso. Durante o outono de 1984, o Monsenhor Castagna se perguntava sobre os acontecimentos que estavam ocorrendo e as numerosas graças que deles resultavam. Ele gostaria de ter um sinal precioso. Foi então que ocorreu a primeira cura extraordinária na história de São Nicolás. Uma cura que ainda está sendo estudada. Eis o que aconteceu:

O menino Gonzalo Miguel Godoy, de 7 anos de idade, apresentou os primeiros sintomas de uma doença que o deixou abatido, quase paralítico. Ele não conseguia falar. Uma radiografia mostrou sinais de um tumor cerebral: uma lesão frontal no lado esquerdo estava pressionando toda essa área, causando a paralisia do lado direito. Sua mãe se colocou nas mãos de Nossa Senhora e lhe pediu forças para suportar o inevitável, pois uma operação deixaria a criança enfraquecida, caso escapasse da morte. A mãe estava grávida de sete meses de seu sétimo filho. Ela sentia um profundo desânimo e uma terrível angústia e, entretanto, para sua surpresa, experimentou uma grande paz interior. Os pais pediram a Unção dos enfermos para o menino, para que ele pudesse receber a Primeira Comunhão.

Monsenhor Castagna autorizou esse pedido e lhes enviou seu Chanceler, que era amigo da família. Ele explicou à criança que ela ia receber Jesus e a colocou sob a proteção de Nossa Senhora do Rosário de São Nicolás. O menino recebeu esse "dom de Deus" com uma grande força interior e, com os olhos bem abertos, contemplou a hóstia antes de comungar. E eis que, 45 minutos depois, começaram a ser notados sinais de melhora: a paralisia regrediu visivelmente, as bochechas do menino recuperaram a cor e ele saiu da letargia. Três dias depois, foi realizada uma punção lombar: o exame não revelou nenhuma patologia. A dose da medicação foi reduzida; o menino permaneceu acordado e começou a brincar. Nos dias seguintes, Gonzalo começou a ler e a andar sozinho. Foi realizada uma tomografia: onde havia o tumor, restou apenas uma cicatriz.

Esse caso ainda está sendo estudado. Gonzalo é hoje um jovem que leva uma vida normal, tem amigos, alegria de viver e dá graças a Deus por sua cura. Desde então, as curas têm sido relatadas com frequência no santuário. Muitos peregrinos as escreveram espontaneamente no Livro de Testemunhos, que no final de 1989 tinha 187 páginas.

Fonte: https://forosdelavirgen.org/nuestra-senora-del-rosario-de-san-nicolas-argentina-25-de-septiembre/

Canal do Youtube: https://www.youtube.com/@MariadelRosariodeSanNicolas/videos

 


Busca


Sexta-feira, 01 de Março de 2024










Mulher Vestida de Sol