‹ voltar



De onde vem o misterioso poder que flui dos objetos abençoados? O SEGREDO QUE ESTÁ OCULTO NOS SACRAMENTAIS!

n/d

Os católicos geralmente usam medalhas, crucifixos e outros objetos feitos por mãos humanas, depositando neles a confiança de que são elementos de proteção divina. Basicamente, de proteção contra o maligno e contra as forças do mal, pois, como disse São Paulo, nossa luta não é contra a carne, mas contra os Espíritos do mal. Os católicos chamam esses objetos de sacramentais. E em torno deles gira grande parte da vida devocional de um católico.

De onde vem, então, a proteção que os sacramentais nos dão?

Quem são verdadeiramente protegidos pelos sacramentais e quem não são?

E quais são os sacramentais a que estamos nos referindo especificamente?

Por trás de um sacramental está a ideia de bênção. Todo sacramental é algo abençoado. E uma bênção é uma invocação da proteção da Igreja, apelando a Deus. É por isso que a Igreja abençoa pessoas e objetos.

Uma bênção é um pedido a Deus para que conceda algo bom a um indivíduo diretamente ou indiretamente, por meio do objeto a ser usado por esse indivíduo. Quando o sacerdote ou diácono dá uma bênção, por exemplo, na água, convertendo-a em água benta, ou em uma medalha, transformando-a em um sacramental, ele torna o objeto portador de uma bênção da Igreja. Em outras palavras, ao ser abençoado, se converteu em  portador da bênção.

E onde está o poder, então?

O objeto em si não é a fonte de poder. Mas é um sinal e portador material de uma bênção. E o poder está nas orações da igreja ao longo dos séculos e da igreja como uma instituição sagrada criada por Deus.

O poder só Deus o tem, e não há objetos poderosos por si mesmos. Mas quando a igreja abençoa um objeto, ela está pedindo a Deus que proteja seu portador, pelos méritos da própria igreja e pelos méritos que o portador fará.

Repito, um objeto abençoado contém o pedido da igreja a Deus para proteger quem o usa, a igreja coloca todo o seu poder nele. E esse pedido se ativa quando quem usa o sacramental está na graça de Deus e cumpre Seus Mandamentos.

Esses sacramentais podem variar desde o símbolo da cruz até posturas dentro da igreja, por exemplo, ajoelhar-se ou ficar de pé nas orações. Eles podem ser objetos da natureza, como a água que se abençoa. Também objetos fabricados pelo homem que são abençoados, como medalhas, escapulários, estátuas, ícones, imagens, rosários... E presentes da Igreja, como as indulgências. São, portanto, objetos que predispõem as pessoas a receberem as graças de Deus.

Portanto, não caiamos no fetichismo de pensar que os objetos têm poder em si mesmos e que, quando usados por pessoas que não acreditam em Deus e não estão em estado de graça, são tão eficazes quanto quando usados pelos fiéis.

E quais são os efeitos que podemos esperar dos objetos abençoados ou sacramentais?

Um dos efeitos é afugentar os espíritos malignos, e é por isso que a Igreja utiliza os sacramentais nos exorcismos. De fato, o Ritual de Exorcismo é um grande sacramental, no qual são usados água benta, o crucifixo, o Santo Rosário, a Bíblia e orações que também são sacramentais. A experiência em exorcismos é que esses sacramentais produzem uma grande violência contra os espíritos demoníacos e acabam os expulsando do possuído. E é aqui que o poder dos sacramentais é mais diretamente comprovado.

Outro efeito é a proteção da alma contra o pecado e as penas decorrentes dele. Por isso, na bênção de um crucifixo ou qualquer outro sacramental, a Igreja pede que esse objeto receba a bênção celestial, para que todos aqueles que depositem sua confiança em Deus, crendo no poder de Deus, possam receber uma maior contrição e o perdão pelas faltas cometidas.

E um terceiro efeito dos sacramentais é obter favores temporais, porque a igreja abençoa objetos que são utilizados sados na vida cotidiana. Dessa forma, os sacramentais, ou seja, os objetos abençoados, estimulam as emoções piedosas e os afetos do coração, conservam e restauram a saúde do corpo e pedem abundância. Por exemplo, se abençoa uma casa pedindo abundância e paz entre os habitantes da casa. E se abençoa um negócio pedindo que não falte o pão e que o empreendimento seja financeiramente bem-sucedido.

Nessas bênçãos, os sinais característicos são a oração sobre o objeto ou a pessoa que está pedindo a bênção, a imposição das mãos, o sinal da cruz e a aspersão de água benta.

Por fim, devemos nos lembrar de que a pureza de intenção é fundamental para que a superstição não desempenhe um papel no uso desses sacramentais, pois, novamente repito, um sacramental é um objeto do qual a Igreja invoca Deus para que proteja o usuário e lhe confira graças. Mas isso é ativado quando o usuário cumpre os Mandamentos de Deus.

Fica claro, então, que o poder não está no objeto em si, mas na fé depositada em Deus por meio da mediação da Igreja.

 

Visto em: https://forosdelavirgen.org/poder-de-los-sacramentales/

Busca


Sábado, 22 de Junho de 2024










Mulher Vestida de Sol