‹ voltar



Mafioso garante que ajudou a matar o papa João Paulo I para esconder uma fraude financeira

 

"Eu sabia que isso significaria uma passagem só de ida para o inferno", disse Anthony Raimondi, que confessou ter participado da morte do pontífice em 1978, porque iria expor uma enorme fraude financeira dirigida por autoridades do Vaticano, incluindo seu primo, Cardeal Paul Marcinkus.

Anthony Raimondi garantiu que ajudou a matar o papa João Paulo I, a pedido de seu primo, o cardeal Paul Marcinkus.Anthony Raimondi garantiu que ajudou a matar o papa João Paulo I, a pedido de seu primo, o cardeal Paul Marcinkus.

O Papa João Paulo I foi assassinado? Este é um tipo de lenda urbana nunca confirmada 41 anos após sua morte, pois, segundo a versão oficial, ele morreu por razões naturais. No entanto, surgiram novas luzes sobre o que teria terminado sua vida, depois que um gângster confessou que colaborou para tirar a vida do Sumo Pontífice em 1978.

Anthony Raimondi era um gângster da máfia de Colombo, que afirmou em uma entrevista para o 'New York Post' que ele ajudou a matar o papa João Paulo I com cianeto para esconder uma enorme fraude financeira das autoridades do Vaticano estimada em 1 bilhão de dólares, que ele também relata em seu livro 'When the Bullet Hits the Bone' (Quando a bala atinge o osso).

Raimondi também contou que, aos 28 anos, foi para a Itália em 1978, depois de ser recrutado para cometer o crime pelo cardeal Paul Marcinkus, seu primo, que dirigia o Banco do Vaticano, a quem João Paulo I iria expulsar junto com a " metade dos cardeais e bispos do Vaticano ".

Essa decisão do Sumo Pontífice se daria porque membros da Igreja Católica, especialmente Paul Marcinkus, estavam envolvidos na venda que fizeram os gângsters de certificados falsos de ações em grandes empresas americanas a compradores ingênuos.

O crime de acordo com Anthony Raimondi

A missão de Raimondi era memorizar os hábitos do papa e observar como ele era sedado enquanto tomava uma xícara de chá com valium. A droga entrou em vigor imediatamente e, de acordo com seu relato, sua vítima ficou completamente inconsciente. "Eu sabia que isso me compraria uma passagem só de ida para o inferno", diz Raimondi.

O papa João Paulo I tinha apenas 33 dias no comando da Igreja Católica.O papa João Paulo I tinha apenas 33 dias no comando da Igreja Católica.

Enquanto Anthony Raimondi esperava do lado de fora da sala, seu primo preparava uma dose de cianeto. "Ele colocou o conta-gotas na boca do papa e apertou-o", antes de fechar a porta e se afastar da cena do crime.

No momento em que um assistente de João Paulo I percebeu que "o papa estava morrendo", Marcinkus e dois outros cardeais fingiram surpresa e fizeram de conta que nada sabiam. Em pouco tempo, um médico do Vaticano certificou a morte de João Paulo I.

Paul Marcinkus estaria envolvido no crime.Paul Marcinkus estaria envolvido no crime.

Pouco tempo depois, seu sucessor João Paulo II pretendia agir contra os golpistas, e o homem da máfia foi chamado de volta ao Vaticano. No entanto, ciente de que sua vida estava em perigo, o pontífice decidiu não agir, segundo Raimondi.

Finalmente, o homem garantiu que deixou a vida do crime organizado e atualmente está lutando contra o câncer, enquanto todos os seus ex-colaboradores foram para a prisão ou morreram.

João Paulo I: a versão oficial

Quando João Paulo I assumiu o cargo, ele substituiu Paulo VI como o mais alto representante da Igreja Católica, havia algum ceticismo em relação à idade avançada (65 anos), mas ninguém pensou que seu pontificado duraria apenas 33 dias. Ele foi encontrado morto em sua cama, pouco antes do amanhecer, em 29 de setembro de 1978.

Segundo fontes oficiais, o papa morreu de ataque cardíaco. Mas sempre houve uma suspeita de que o Vaticano ocultou alguns aspectos da descoberta do cadáver, que aumentaram após o cumprimento da tradição eclesiástica de não realizar uma autópsia em seu corpo.

Isso deu origem a uma série de teorias da conspiração sobre sua morte. A Santa Sé recusou até agora para fazer mais investigações sobre o assunto. O papa está nas cavernas do Vaticano desde 4 de outubro de 1978.

 

Fonte: https://larepublica.pe/mundo/2019/10/29/iglesia-catolica-mafioso-asegura-que-ayudo-a-matar-al-papa-juan-pablo-i-con-cianuro-para-ocultar-fraude-financiero-vaticano-anthony-raimondi-paul-marcinkus/
 

Veja abaixo a reportagem publicada no New York Post, sobre o assunto:

https://nypost.com/2019/10/19/meet-the-mobster-who-claims-he-helped-whack-pope-john-paul-i-over-stock-fraud/

 


 

Extratos da mensagem de Nossa Senhora de La Salette (França), em 19 de setembro de 1846:

 

“Os sacerdotes, ministros de meu Filho, pela sua má vida, sua irreverência e impiedade na celebração dos santos mistérios, pelo amor do dinheiro, das honrarias e dos prazeres, tornaram-se cloacas de impureza.

“Sim, os sacerdotes atraem a vingança e a vingança paira sobre suas cabeças.

“Ai dos sacerdotes e das pessoas consagradas a Deus, que pela sua infidelidade e má vida crucificam de novo meu Filho!

“Os pecados das pessoas consagradas a Deus bradam ao Céu e clamam por vingança.

(...)

“Ai dos príncipes, da Igreja que então estarão ocupados apenas em amontoar riquezas acima de riquezas, salvaguardar sua autoridade e dominar com orgulho!

“Tremei, ó Terra, vós que fizestes profissão de servir a Jesus Cristo, mas que no vosso íntimo adorais a vós próprios.

 


Busca


Terça-feira, 26 de Maio de 2020







Acessos



Rainha Maria

Mulher Vestida de Sol