‹ voltar



Papa Francisco participará do 7º Congresso das Religiões Mundiais, uma reunião “inter-religiosa” sobre “igualdade de gênero” e “diálogo global”

 

O ECUMENISMO É A MORTE DO VERDADEIRO CATOLICISMO... e quem aposta nisso não é um reformador, mas um rebelde destruidor...

Eles dirão que todas as religiões levam a Deus. Mentira! O único que leva ao Pai é Jesus, e Seu Santo Evangelho, o Caminho, a Verdade e a Vida. 

 

20 Abril 2022
Visto em: https://tierrapura.org/br/2022/04/20/papa-francisco-participara-de-uma-reuniao-inter-religiosa-sobre-igualdade-de-genero-e-dialogo-global/
Fonte original: https://www.lifesitenews.com/news/pope-francis-hopes-to-join-the-world-religions-congress-in-kazakhstan/?utm_source=top_news&utm_campaign=usa
 

O Papa Francisco expressou sua intenção de participar do próximo 7º Congresso das Religiões Mundiais, a ser realizado no Cazaquistão em setembro, em um movimento que dará grande importância a um dos principais encontros inter-religiosos em nível internacional. O Congresso se reúne a cada três anos em Nur-Sultan (antiga Astana), no país de maioria islâmica do Cazaquistão, desde 2003, e visa promover a tolerância, a harmonia e o diálogo “inter-religioso” sob os auspícios do governo da ex-república soviética.

O papa Francisco foi convidado a participar pessoalmente do congresso por Maulen Ashimbayev, presidente do Senado do Cazaquistão e chefe do secretariado do órgão inter-religioso, durante uma audiência no Vaticano em novembro. O papa falou de seu desejo de viajar ao país asiático durante uma videoconferência ao vivo com o presidente cazaque Kassym-Jomart Tokayev, segundo o diretor da assessoria de imprensa da Santa Sé, Matteo Bruni.  “Vemos como seu país é diverso e unido. Esta é uma base para a estabilidade. Estamos felizes que você, no Cazaquistão, entenda isso. Você pode contar com meu apoio e eu aprecio seus esforços”, declarou o Papa durante a palestra, segundo o site do presidente cazaque.

O “Congresso de Líderes das Religiões Mundiais e Tradicionais”,seu título completo, acontecerá nos dias 14 e 15 de setembro com o tema: “O papel dos líderes das religiões mundiais e tradicionais no desenvolvimento socioespiritual da humanidade após a pandemia.” 

Pode-se apenas imaginar como isso vai acontecer, tanto porque em muitos países a maioria dos líderes religiosos, incluindo líderes católicos, cedeu à proibição do culto público e outras interferências na forma como o culto religioso é conduzido, e porque o desenvolvimento da espiritualidade da humanidade não é e não deve ser o resultado de uma mistura de crenças.

A expressão lembra demais a busca de uma espiritualidade sincrética em que todas as religiões são consideradas iguais e nenhuma afirma estar totalmente de acordo com a verdade. De fato, o primeiro Congresso realizado em 2003, quando os encontros internacionais foram iniciados pelo ex-presidente Nursultan Nazarbayev, foi explicitamente inspirado no “Dia de Oração pela Paz” convocado pelo Papa João Paulo II em janeiro de 2002, evento que atraiu críticas por colocar várias religiões em pé de igualdade. A “desculpa” da iniciativa foi o combate ao terrorismo por motivos religiosos após o atentado de 11 de setembro às Torres Gêmeas em Nova York.

Nursultan Nazarbayev ingressou no Partido Comunista do Cazaquistão em 1962, aos 22 anos, e tornou-se primeiro-ministro da República Soviética do Cazaquistão em 1984. Ele foi substituído provisoriamente por um russo um ano depois, antes de se tornar chefe do Partido Comunista, então presidente do Soviete Supremo de seu país em 1990. Após o colapso da União Soviética, ele permaneceu no comando do Cazaquistão como seu primeiro presidente e ocupou esse cargo até 2019. Ele foi substituído por Kassym-Jomart Tokayev, também ex-dignitário soviético. Tokayev desempenhou um papel nas Nações Unidas desde 2011, quando foi nomeado chefe do Escritório das Nações Unidas em Genebra pelo ex-secretário-geral Ban Ki-moon, até suceder Nazarbayev oito anos depois.

A ideia de que guerras, confrontos e terrorismo são consequências da oposição mútua das religiões no curso da história mundial é um dos principais temas da retórica das Nações Unidas, especialmente em sua divisão cultural, a UNESCO. Além do fato de que o ateísmo e o materialismo são certamente responsáveis ​​pela maioria das mortes violentas e perseguições durante o sangrento século 20, esta abordagem tem sustentado muitas iniciativas que favorecem o “diálogo inter-religioso” pelo qual todas as religiões são consideradas expressões legítimas de uma ” espiritualidade”.

Mas se é verdade que a Santa Sé apoiou a iniciativa cazaque, com uma mensagem de encorajamento do Papa João Paulo II aos participantes do primeiro encontro em 2003, 18 anos depois, a participação do Papa Francisco daria ainda mais peso ao evento . Além disso, o “sabor” particular dado ao Congresso é agora ainda mais identificável por suas conotações humanísticas e maçônicas. Esse primeiro encontro em 2003 foi promovido como um “evento único” no qual pela primeira vez representantes de todo o mundo religioso se reuniram em uma mesa.

Outro dos principais temas da reunião de setembro de 2022 será a “igualdade de gênero” e a “contribuição das mulheres para o bem-estar e desenvolvimento sustentável da sociedade e o papel das comunidades religiosas no apoio ao seu status social”. No dia 30 de março, foi realizada uma mesa redonda para preparar esta seção do 7º Congresso sob o signo da “estratégia progressiva”. Durante a reunião, um participante falou da “harmonia da civilização islâmica e da visão de mundo cazaque”.  “Como resultado do evento, os participantes propuseram recomendações sobre o fortalecimento das ideias de igualdade de gênero no mundo, o desenvolvimento de novas ideias para ampliar o papel da mulher na religião e a construção do diálogo inter-religioso e intercultural, que será levado em conta na preparação de uma das secções do VII Congresso de Líderes das Religiões Mundiais e Tradicionais, dedicada à contribuição das mulheres para o bem-estar e desenvolvimento sustentável da sociedade”, segundo o site do Congresso.

O Congresso conta com o total apoio da Aliança de Civilizações das Nações Unidas, cujo “Alto Representante”, Miguel Ángel Moratinos, Secretário-Geral Adjunto da ONU, esteve presente na 19ª sessão do seu Secretariado, em outubro, para preparar a próxima reunião.  “Esta plataforma única oferece uma boa oportunidade para políticos, líderes religiosos, organizações internacionais e regionais e todas as partes interessadas discutirem coletivamente as questões de diálogo inter-religioso e desenvolvimento sustentável em um mundo mais polarizado. A Aliança de Civilizações da ONU participará ativamente dos trabalhos do VII Congresso”, afirmou.

Moratinos, um político espanhol do Partido Socialista, foi ministro das Relações Exteriores do primeiro governo de Zapatero em 2004 e ajudou a restaurar as relações diplomáticas com a Cuba comunista.

No último Congresso realizado em 2018 no que ainda é chamado de Astana, a delegação católica foi liderada pelo cardeal Francesco Coccopalmerio, agora presidente emérito do Pontifício Conselho para os Textos Legislativos, e incluiu o núncio apostólico no Cazaquistão, arcebispo Francis Assisi Chullikatt, já monsenhor Khaled Akasheh, chefe do Departamento de Diálogo com o Islã do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso. Akasheh continua a desempenhar um papel de destaque nas relações com o Congresso das Religiões.

O Congresso de Líderes das Religiões Mundiais e Tradicionais apresenta sua primeira missão como “Busca de pontos de referência universais nas formas das religiões mundiais e tradicionais”. A segunda é “O funcionamento do Instituto Internacional Permanente para a realização do diálogo inter-religioso e da ação concertada”.

Seus objetivos são “Promover o diálogo global entre civilizações, culturas e religiões”, “Aprofundar e fortalecer a compreensão e o respeito mútuos entre as comunidades religiosas” e “Desenvolver uma cultura de tolerância e respeito mútuo como contrapeso à ideologia do ódio” e do extremismo. ” Finalmente, ele espera evitar “a prevalência das teses sobre o ‘choque de civilizações’, expressa na oposição de religiões e tradições espirituais, a maior politização das disputas teológicas, as tentativas de desacreditar uma religião pela outra”. O problema aqui é, mais uma vez, que qualquer crítica a uma religião ou apresentá-la como falsa pode ser interpretada como uma atitude inaceitável que vai contra a “paz, harmonia e tolerância”, e só pode levar ao relativismo.

A abrangência das religiões que se unem a este “diálogo” é muito ampla: atualmente, a Secretaria do Congresso inclui representantes plenipotenciários de líderes do mundo e das religiões tradicionais do Islã, Cristianismo (Ortodoxia, Catolicismo, Luteranismo), Budismo, Judaísmo, Hinduísmo, Zoroastrismo, Taoísmo e Xintoísmo.

Os representantes que participaram da reunião do Secretariado, em outubro de 2021, incluíram a Academia Al-Azhar de Estudos Islâmicos do Egito (cujo Grande Imam Al-Tayyeb co-assinou o documento relativista de Abu Dhabi sobre a Fraternidade Humana com o Papa Francisco), a Liga Islâmica Mundial (Arábia Saudita), a Gabinete dos Muçulmanos do Cáucaso (Azerbaijão), o Ministério de Assuntos Islâmicos, Chamado e Instrução (Arábia Saudita), o Instituto de Pesquisa Islâmica da Universidade Islâmica Internacional em Islamabad (Paquistão), o Ministério de Waqfs do Egito, Departamento de Relações Eclesiásticas Estrangeiras da Patriarcado de Moscou da Igreja Ortodoxa Russa, Diocese Ucraniana da Igreja Apostólica Armênia, Escritório do Islã da Santa Sé Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso (Vaticano),Igreja da Inglaterra (Reino Unido), Federação Luterana Mundial, Rabino Chefe Sefardita de Israel, Rabino Chefe Ashkenazi de Israel, Comunidade Budista Mundial (Tailândia), Associação Budista Chinesa, Associação Taoísta Chinesa, organização xintoísta “Jinja Honche” (Japão), Programa de Relações Inter-religiosas e Entendimento Mútuo da Universidade “Somaya Vidyavihar” (Índia), Aliança de Civilizações da ONU (EUA), Conselho Muçulmano de Anciãos (EAU) e outros.Aliança de Civilizações da ONU (EUA), Conselho Muçulmano de Anciãos (EAU) e outros. Quinze delegados chineses (de um total de cerca de 200) participaram do Congresso de 2018. O Global Times, controlado pelo Partido Comunista Chinês, saudou o evento, citando um representante muçulmano chinês, Jin Rubin, que disse ao jornal: “Na China não há grande conflito entre religiões e esta é uma situação extremamente rara no mundo. A prática e a experiência da China devem ser compartilhadas globalmente, porque a China seguiu um caminho que garantiu a coexistência harmoniosa entre várias religiões”. A perseguição religiosa na China não parece ser um problema quando o Congresso Inter-religioso convida representantes oficiais aprovados pelo Partido Comunista Chinês.

O encontro de setembro, ao qual o Papa Francisco pretende participar, acontecerá no edifício em forma de pirâmide construído especialmente para o Congresso dos Líderes das Religiões Mundiais e Tradicionais desde sua primeira reunião em 2003. O “Palácio da Paz e da Reconciliação” sediou pela primeira vez um Congresso em 2006 e é destaque entre os “Sítios Religiosos Sagrados do Mundo” no site do Congresso.

A pirâmide, simbolismo maçônico, serve como um centro espiritual nacional não-denominacional e contém acomodações para diferentes religiões: judaísmo, islamismo, cristianismo, budismo, hinduísmo, taoísmo e outras crenças. Abriga uma casa de ópera de 1.300 lugares em seu porão, enquanto a sala de reuniões do Congresso de Líderes Religiosos fica logo abaixo de seu ápice. Lá, uma mesa redonda que simboliza o sol, com um “olho” no centro, recebe os participantes enquanto a ponta da pirâmide oferece uma abertura para a luz do sol.

A cidade de Astana, agora Nur Sultan, surgiu no meio do nada no deserto da Ásia Central quando Nursultan Nazarbayev decidiu dar à sua nação uma nova capital. Em um livro fascinante dedicado ao “povo generoso do Cazaquistão, o precursor do século 21”, o historiador de arquitetura canadense Frank Albo chama Astana de “uma das cidades mais notáveis ​​da Terra, um roteiro arquitetônico para o futuro”. Ele é especialista no “Código Hermético” do Edifício Legislativo de Manitoba em Winnipeg e seus “mistérios maçônicos”.

Albo, que recebeu apoio do governo cazaque para seu trabalho, escreveu que “Astana oferece um bálsamo urbano prescritivo no qual a arquitetura e o planejamento urbano não são auxiliares do estado, mas os instrumentos de uma mensagem global que busca mudar fundamentalmente nosso mundo”.  “Nazarbayev pode ser o primeiro líder moderno a ter usado arquitetura e fantasia para cristalizar os sonhos de uma nação, ao mesmo tempo em que transmitia objetivos mais amplos comprometidos com a paz mundial, ecologia global e harmonia inter-religiosa”, escreveu Albo mais tarde em seu livro Astana, Architecture, Mito e Destino.

Sobre o Palácio da Paz e da Reconciliação, escreveu: “A Pirâmide de Astana é dedicada à renúncia ao fanatismo e à violência e à promoção da paz e da igualdade humana. Como toda a cidade, é dotada de um significado simbólico, mítico e numerológico. A Pirâmide é uma catedral moderna da fé mundia. Assim como a cidade é o projeto do novo Cazaquistão, a Pirâmide é o projeto simbólico da impregnação da luz sobre as trevas. Nazarbayev escolheu imaculadamente a forma piramidal como um significante ecumênico que apela à  “verdade universal” de todas as crenças religiosas. (FIM)


 

Não caiam nessa de “Igreja para todos”, pois o que o Céu nos diz sobre isto é que não passa de uma estratégia demoníaca para levar os cristãos a se afastarem da doutrina de Nosso Senhor Jesus Cristo, virem a idolatrar o paganismo, negarem Jesus como seu único salvador, desprezarem os Sacramentos, que são penhor de Salvação da alma, e, ao final, quando a Igreja católica, acolhendo todas as religiões, se tornar parte da Igreja única mundial, que será essencialmente ecumênica, os cristãos, já confundidos pelas manipulações do engano, acabarão facilmente aceitando adorar a besta, como seu verdadeiro deus, a qual será entronizada no Templo de Deus, como nos diz a Sagrada Palavra. Não esqueçam que o falso profeta e o anticristo são figuras que estarão muito ligadas. 

Vejam algumas mensagens que o Céu nos deu, sobre o assunto:

"Os Cristãos serão em breve proibidos de praticar a sua fé em locais públicos, nas escolas, nas faculdades, até que finalmente nos Templos de Deus. Vós podeis dizer – certamente isto é impossível – impedir os Cristãos de praticarem a sua fé nas suas próprias igrejas?... Isso acontecerá da forma mais astuta, onde milhões de pessoas serão enganadas, prestando pouca atenção, pois cada detalhe da Palavra, como ela é agora, mudará, mas isso irá passar tranquilamente. Somente aqueles que prestarem atenção verão as mudanças e, depois de um tempo, se tornará aceitável abrir todas as igrejas cristãs para acolher todas as religiões, inclusive aquelas que não acreditam em Mim. Entretanto, nem todos aqueles que seguem religiões, que não idolatram o Deus Uno e Trino, serão forçados a entrar para a nova igreja mundial. Não. Serão os Cristãos, que serão preparados para idolatrar o paganismo, o qual será cuidadosamente apresentado como uma nova igreja e que abraçará uma nova forma de “comunhão” – uma igreja para todos – onde Eu, Jesus Cristo, não serei parte essencial. A partir deste ano, Minhas Cruzes começarão a desaparecer e enquanto Minhas Igrejas, e aqueles que dizem que Me servem, falam sobre a importância do humanismo, vós não ouvireis falar da importância de se renderem a Mim, Jesus Cristo, o vosso Salvador. Portanto, vós não estareis preparados para a Salvação Eterna. A importância de seguir Meu Caminho para o Meu Pai não será mencionada, nem será discutida a importância dos Santos Sacramentos. Em vez disso, vós sereis informados sobre a importância de cuidar das necessidades e do bem-estar dos outros, que serão usados como um substituto para Me adorar. Eu Sou a Igreja. Meu Corpo é Minha Igreja, mas, com o tempo, Eu serei colocado completamente de lado."  ( https://www.mulhervestidadesol.com.br/Pagina/4047/Jesus-H-a-apenas-um-caminho-para-Deus-e-o-atrav-os-de-Mim-Jesus-Cristo-N-eo-h-a-outro-percurso-18-04-2014- )

 

"Meu Filho será traído por outro Judas e um com grande autoridade, de dentro de Sua Igreja na Terra. Quando isso acontecer, a segunda maior traição desde que Judas Iscariotes vendeu Meu Filho por trinta moedas de prata, fará com que as pessoas de todas as raças, nações e de fé Cristã, questionem a Verdade. Esta traição também terá consequências de longo alcance, pois irá por em causa todos os aspectos da Divindade de Meu Filho. Quando isso acontecer, a Verdade entrará em colapso. Em seu lugar, um cadáver será erguido, podre por dentro, sem nenhum sinal de vida. Uma doutrina morta surgirá, vestida com todos os falsos atributos associados a meu Filho, mas que não dará nenhum fruto. No entanto, ela parecerá como uma nova conversão." ( https://www.mulhervestidadesol.com.br/Pagina/4039/M-ee-da-Salva-C-eo-Meu-Filho-Jesus-Cristo-ser-a-tra-Ado-por-outro-Judas-e-um-com-grande-autoridade-09-04-2014- )

 

"Vós, Meus seguidores, sereis declarados hereges por desobedecerem às novas regras, que em breve serão estabelecidas por Minha Igreja. Será vos dito que Minha Igreja não pode errar e, portanto, mesmo quando vós sustentardes a Verdade, sereis isolados. Minha Igreja nunca errará. Meus líderes escolhidos nunca errarão, mas quando um impostor toma o poder, vós não deveis segui-lo quando ele declara que a Verdade é uma mentira. ( https://www.mulhervestidadesol.com.br/Pagina/4037/Jesus-Aqueles-que-tentarem-defender-a-Palavra-dentro-de-Minhas-Igrejas-ser-eo-silenciados-pela-expuls-eo-07-04-2014- )

 

“Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho; O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam E QUEREM TRANSTORNAR O EVANGELHO DE CRISTO.” (Gálatas 1:6,7)

“Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema.” (Gálatas 1:9)


Busca


Sábado, 28 de Maio de 2022




Acessos








Mulher Vestida de Sol