‹ voltar



São Simão Stock

n/d

Na Inglaterra, vivia um homem penitente, como o Profeta Elias, austero como João Batista. Chamava-se Simeão. Mas, diante de sua vida solitária na convexidade de uma árvore no seio da floresta, deram-lhe o apelido de Stock. Simão nasceu no ano de 1165 no castelo de Harford, no condado de Kent, Inglaterra, em atenção às preces de seus piedosos pais, que uniam a mais alta nobreza à virtude. Alguns escritores julgam mesmo que tinham parentesco com a família real.

Sua mãe consagrou-o à Santíssima Virgem desde antes de nascer. Em reconhecimento a Ela pelo feliz parto, e para pedir sua especial proteção para o filhinho, a jovem mãe, antes de o amamentar, oferecia-o à Virgem, rezando de joelhos uma Ave-Maria. Bela atitude de uma senhora altamente nobre!

O menino aprendeu a ler com pouquíssima idade. A exemplo de seus pais, começou a rezar o Pequeno Ofício da Santíssima Virgem, e logo também o Saltério. Esse verdadeiro pequeno gênio, aos sete anos de idade iniciou o estudo das Belas Artes no Colégio de Oxford, com tanto sucesso que surpreendeu os professores. Foi também nessa época admitido à Mesa Eucarística, e consagrou sua virgindade à Santíssima Virgem.

Perseguido pela inveja do irmão mais velho, e atendendo a uma voz interior que lhe inspirava o desejo de abandonar o mundo, deixou o lar paterno aos 12 anos. Para sua nova morada encontrou um oco de um velho e grande carvalho na floresta vizinha a Oxford. A notícia do adolescente eremita espalhou-se rapidamente e o povo passou a chama-lo de Simão "Stock" por causa de sua casa no carvalho oco. Ali Simão viveu durante vinte anos, dedicado à oração, à contemplação e à penitência.

Nossa Senhora revelou-lhe então, em um sonho, seu desejo de que ele se juntasse a certos monges que viriam do Monte Carmelo, na Palestina, à Inglaterra, “sobretudo porque aqueles religiosos estavam consagrados de um modo especial à Mãe de Deus”. Simão saiu de sua solidão, retornou ao castelo e, obedecendo também a uma ordem do Céu, estudou teologia, recebendo as sagradas ordens.

Enquanto esperava na fé que os monges prometidos chegassem, Padre Simão Stock percorria as aldeias da região fazendo visitas aos doentes e aos pobres, evangelizando o povo. Até que finalmente chegaram dois frades carmelitas no ano de 1213. Ele pôde então receber o hábito da Ordem, em Aylesford. Em 1215, tendo chegado aos ouvidos de São Brocardo, Geral latino do Carmo, a fama das virtudes de Simão, quis tê-lo como coadjutor na direção da Ordem; em 1226, nomeou-o Vigário-Geral de todas as províncias europeias. 
São Simão participou do Capítulo Geral da Ordem na Terra Santa, em 1237. Em um novo Capítulo, em 1245, foi eleito 6° Prior-Geral dos Carmelitas.

Perseguição à Ordem Carmelita

A Ordem Carmelita passava por um período muito difícil e chegou a ser quase extinta. Outras ordens religiosas os perseguiam. Diante disso, o prior geral São Simão Stock, enviou emissários ao papa de então, chamado Honório III.  Estes tinham a missão de informá-lo sobre a situação difícil da Ordem e pedir a proteção do Santo Padre. Ao mesmo tempo, São Simão convocou a todos os carmelitas, pedindo que rezassem a Nossa Senhora pelas intenções urgentes da Ordem. Eles deveriam fazer isso até que chegasse a resposta do Papa.

A primeira resposta

A primeira resposta veio de Nossa Senhora. São Simão, estando em oração profunda, teve uma visão de Nossa Senhora do Carmo rodeada de anjos. Ela mostrou a ele o santo escapulário da Ordem a ele Carmelita e disse-lhe: "Este será o privilégio para ti e todos os carmelitas; quem morrer vestindo-o, se salvará". A virgem mandou que ele o distribuísse aos monges da Ordem para que eles fossem tranquilizados. Conforme a tradição carmelita, tal aparição aconteceu em 16 de julho de 1251. 

A segunda resposta

A resposta do Papa chegou sete meses depois, numa carta com data de 13 de janeiro de 1252. Na carta, o Papa declarou a existência da Ordem dos Carmelitas era legal e, além disso, autorizava os carmelitas a continuarem com a criação de mosteiros pela Europa. Depois disso, São Simão Stock promoveu uma grande mudança estrutural na Ordem. Esta, da forma de vida monástica oriental, para a forma vivida no Ocidente, dos frades mendicantes ou evangelizadores, chamados apostólicos.

A devoção ao Escapulário

A devoção ao santo escapulário rapidamente se difundiu por toda a cristandade, do Ocidente ao Oriente. Desde o início ele foi tido como sinal da proteção de Nossa Senhora, bem como do esforço próprio em seguir a Jesus Cristo.

Oração de São Simão Stock

São Simão rezava esta oração quando recebeu o escapulário de Nossa Senhora:

“Do Carmo a Flor 
vide florida 
do céu esplendor. 
Virgem fecunda, 
singular 
Mãe sem par 
De homem ignorada! 
Ao Carmo vem dar 
a tua ajuda. 
Estrela do mar!”

Morte

São Simão Stock faleceu quando tinha quase cem anos de idade. Era o dia 16 de maio de 1265. Ele estava, então, no mosteiro da cidade de Bordeaux, França. Lá, ele foi sepultado. A celebração litúrgica de São Simão Stock foi instituída oficialmente pela Igreja para o dia de sua morte.

 

Fontes: https://cruzterrasanta.com.br/historia-de-sao-simao-stock/396/102/  e  https://derradeirasgracas.com

Busca


Sábado, 13 de Agosto de 2022




Acessos








Mulher Vestida de Sol