‹ voltar



TERÇO DA DIVINA MISERICÓRDIA

n/d

A HORA DA MISERICÓRDIA

15 horas, hora da morte de Jesus na Cruz, é conhecida como a hora da Misericórdia.

“Nessa hora, conseguirás tudo para ti e para os outros. Nessa hora, realizou-se a graça para todo o mundo: a misericórdia venceu a Justiça.” (Diário de Santa Faustina, nº 1572).

“Jesus, eu confio em vós!” (Santa Faustina).

TERÇO DA DIVINA MISERICÓRDIA

“Anima as almas a rezarem o Terço que te foi dado.” (Diário, nº 1541)

“Hás de saber que a graça da salvação eterna de algumas almas no último momento dependeu de tua oração.” (Diário, nº 1777)

 

Início: Sinal da Cruz, Pai Nosso, Ave Maria, Creio.

Nas contas grandes: Eterno Pai, eu vos ofereço o Corpo, o Sangue, a Alma e a Divindade de vosso amadíssimo Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, em expiação pelos nossos pecados e pelos do mundo inteiro.

Nas contas pequenas: Pela Sua dolorosa paixão, tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

No final do Terço: Deus Santo, Deus forte, Deus imortal, tende piedade de nós e do mundo inteiro.  (3x)

 

“As almas que rezarem este Terço serão envolvidas pela Minha misericórdia, durante a sua vida e especialmente na hora da morte” … (D 754)

 

PROMESSAS A QUEM REZAR O TERÇO DA DIVINA MISERICÓRDIA

1) Jesus promete acompanhar aquele que reza este Terço com Sua benevolência durante toda a sua vida: “As almas que rezarem este Terço serão envolvidas pela Minha misericórdia, durante a sua vida e especialmente na hora da morte” … (D 754); Oh! que grandes graças concederei às almas que recitarem este Terço. As entranhas da Minha misericórdia comovem-se por aqueles que recitam este Terço (D 848); Minha filha, exorta as almas a rezarem esse Terço que te dei. Pela recitação deste Terço agrada-Me dar tudo o que Me peçam (D 1541) – se estiver conforme à sua vontade (D 1731);

2) Jesus promete particular assistência na hora da morte: Todo aquele que o recitar alcançará grande misericórdia na hora da sua morte (D 687; cf. 754; 1541);

3) Jesus promete olhar para toda a humanidade com compaixão: Minha filha, agrada-Me a linguagem do teu coração; pela recitação desse Terço aproximas a Humanidade de Mim (D 929);

4) Jesus promete a graça da paz e da conversão aos pecadores: Os sacerdotes o recomendarão aos pecadores como a última tábua de salvação. Ainda que o pecador seja o mais endurecido, se recitar este Terço uma só vez, alcançará a graça da Minha infinita misericórdia. (D 687); Quando os pecadores endurecidos o rezarem, encherei suas almas de paz e a hora de sua morte será feliz” (D 1541);

5) Jesus promete particular socorro ao agonizante pelo qual rezamos: Defendo toda alma que recitar esse Terço na hora da morte, como se fosse a Minha própria glória, ou quando outros o recitarem junto a um agonizante, eles conseguirão a mesma indulgência. Quando recitarem esse terço junto a um agonizante, aplaca-se a ira de Deus, a misericórdia insondável envolve a alma e abrem-se as entranhas da Minha misericórdia, movidas pela dolorosa Paixão do Meu Filho (D 811; cf. 810; 834; 1035; 1036; 1541; 1565; 1797). Quando rezarem este Terço na presença dos moribundos, Eu me colocarei entre Meu Pai e o moribundo, não como justo Juiz, mas como Salvador misericordioso” (D 1541).

%u201CEu preservarei as cidades e casas nas quais se encontre esta imagem%u201D.  %u201CEu também protegerei aquelas pessoas que venerem esta Imagem e tenham confiança em Minha Misericórdia.%u201D"Eu preservarei as cidades e casas nas quais se encontre esta imagem." "Eu também protegerei aquelas pessoas que venerem esta Imagem e tenham confiança em Minha Misericórdia."

ORIGEM DA DEVOÇÃO À DIVINA MISERICÓRDIA

Nosso Senhor apareceu de 1931 a 1938 à religiosa Faustina Kowalska, na Polônia, confiando a ela a difusão da devoção a Sua Misericórdia, segundo consta em seu Diário. São João Paulo II a beatificou em 18 de abril de 1993 e a canonizou em 30 de abril de 2000.

Textos do Diário relativos à Divina Misericórdia

O Diário consta de 6 cadernos de 210, 320, 66, 60, 156 e 143 páginas, respectivamente.

(Vilna, sexta-feira, 13 de Setembro de 1935.) – “Pela tarde, estando em minha cela, vi um anjo executor da ira de Deus. Tinha uma túnica clara, o rosto resplandescente, com uma nuvem debaixo de seus pés. Da nuvem saiam raios e relâmpagos que iam para sua mão, e da mão saiam em direção à terra. Ao ver este sinal da ira divina, que, por justos motivos, ia castigar a Terra e particularmente certo lugar, que não posso nomear, comecei a rogar ao anjo que se contivesse por algum tempo, para que o mundo fizesse penitência. Mas meu rogo nada era, comparado à ira de Deus. Então, me pus a rogar a Deus pelo mundo, usando as palavras que ouvia em meu interior. Ao rezar assim, vi a impotência do anjo para poder cumprir o justo castigo, consequência dos pecados. Nunca, até então, havia orado com tanta eficácia, como naquele momento. As palavras com as quais supliquei a Deus são as seguintes:  “Pai Eterno, eu vos ofereço o Corpo e o Sangue, a Alma e a Divindade de vosso amadíssimo Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, por nossos pecados e os do mundo inteiro.” “Por Sua dolorosa Paixão, tende misericórdia de nós” (Caderno 1, páginas 196-197) 

(Vilna, sábado, 14 de Setembro de 1935.) – “Na manhã seguinte, enquanto entrava em nossa capela, ouvi esta voz interior: “Cada vez que entrais na capela, reza imediatamente a oração que te ensinei ontem.” Quando rezei a oração, ouvi na alma estas palavras: “Esta oração que serve para aplacar Minha santa ira, a rezarás durante nove dias, com um rosário comum”, do seguinte modo: Primeiro dirás um PAI NOSSO, uma AVE MARIA E UM creio. Depois, nas contas do rosário correspondentes ao Pai Nosso, dirás: “PAI ETERNO, EU VOS OFEREÇO O CORPO E O SANGUE, A ALMA E A DIVINDADE DE VOSSO AMADÍSSIMO FILHO, NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, EM EXPIAÇÃO PELOS NOSSOS PECADOS E PELOS DO MUNDO INTEIRO”. Em cada uma das contas da Ave Maria, dirás “PELA SUA DOLOROSA PAIXÃO, TENDE MISERICÓRDIA DE NÓS E DO MUNDO INTEIRO”. E ao final dirás três vezes: “DEUS SANTO, DEUS FORTE, DEUS IMORTAL, TENDE MISERICÓRDIA DE NÓS E DO MUNDO INTEIRO”. (D 1, 197)

 

TERÇO DA DIVINA MISERICÓRDIA – UMA PROTEÇÃO CONTRA AS TRIBULAÇÕES

Um chicote poderoso para usar contra ameaças futuras (tempestades, terremotos, erupções vulcânicas, tsunamis, etc). Dois casos aparecem no Diário de Santa Faustina que envolvem tempestades (D. 1731 e 1791), e neles ela usa o Terço da Divina Misericórdia como um poderoso chicote.  “Hoje me acordei com uma grande tempestade, o vento estava enfurecido e chovia como se houvesse um furacão, a cada momento caiam raios. Comecei a implorar para que a tempestade não causasse nenhum dano; de repente ouvi estas palavras: Reza o terço que te ensinei e a tempestade cessará. Em seguida comecei a rezar o Terço e nem sequer terminei quando o temporal cessou e ouvi estas palavras: Através dele obterás tudo, se o que pedirdes estiver de acordo com Minha vontade.”(D. 1731)

“Quando se aproximava uma grande tempestade, comecei a rezar o terço. De repente, ouvi a voz de um anjo: Não posso me aproximar com a tempestade, porque o brilho que sai de sua boca rejeita a mim e a tormenta. O anjo reclamava com Deus. De súbito, conheci o muito que essa tempestade haveria de devastar, mas conheci também que essa oração era agradável a Deus e quão poderosa é esta oração.” (D. 1791)

O Senhor deixou claro que o Terço não era só para ela, mas para todo o mundo.

“Todo aquele que o rezar receberá grande misericórdia na hora da morte.” (Diário, 687)

 "Os sacerdotes o recomendarão aos pecadores como a última tábua de salvação. Até mesmo o pecador mais empedernido, se rezar este Terço uma só vez, receberá a graça de Minha misericórdia inifinita.” (Diário, 687)

“Através dele obterás tudo, se o que pedes está de acordo com Minha vontade.” (Diário, 1731)

“Fala ao mundo de Minha Misericórdia... É sinal dos últimos tempos. Depois dela virá o dia da justiça. Entretanto, resta tempo para que recorram, pois, à Fonte de Minha Misericórdia.” (Diário 848)

“Fala às almas desta grande misericórdia Minha, porque está se aproximando o dia de Minha justiça.” (Diário 965)

“Estou prolongando-lhes o tempo da misericórdia, mas ai deles se não reconhecem este tempo de Minha visita.” (Diário 1160)         

“Antes do Dia da justiça envio o dia da misericórdia.” (Diário 1588)

“Quem não quiser passar pela porta de Minha misericórdia, tem que passar pela porta de Minha justiça.” (Diário 1146)

Mãe da Misericórdia, Santíssima Virgem Maria: “Tu deves falar ao mundo de Sua grande misericórdia e preparar o mundo para Sua segunda vinda. Ele virá, não como um Salvador Misericordioso, mas como um Justo Juiz. Oh que terrível é este dia. Estabelecido já está o dia da justiça, o dia da ira divina. Os anjos tremem ante este dia. Fala às almas dessa grande misericórdia,  enquanto ainda há tempo para conceder a misericórdia.” (Diário 635)

Fontes: https://ejercitoremanente.com/2021/07/09/coronilla-de-la-divina-misericordia-y-promesas-que-contiene/
https://webcatolicodejavier.org/promesasDivinaMisericordia.html
https://webcatolicodejavier.org/dmorigen.html
https://misericordia.org.br/terco-da-divina-misericordia/
https://hozana.org/pt/oracao/terco/divina-misericordia
https://pt.aleteia.org/2023/04/17/3-promessas-do-terco-da-divina-misericordia

Busca


Domingo, 21 de Julho de 2024










Mulher Vestida de Sol