‹ voltar



Satanistas tentam parar lei pró-vida

Os satanistas estão lutando para revogar uma lei do Missouri que informa às mulheres que o aborto mata um ‘ser humano separado, único e vivo’.

n/d

O templo satânico em Jefferson City anunciou na terça-feira seu terceiro processo contra os regulamentos de aborto no Missouri, afirmando que a lei de consentimento informado que afirma que o aborto mata os seres humanos é ‘incorretamente factual e projetada para dissuadir as mulheres de fazer um aborto’.

‘Com uma imposição teocrática calva de restrições ao aborto na lei estadual do Missouri e uma expansão contínua do privilégio e isenção religiosa, os legisladores do Missouri serão forçados a aceitar que existem perspectivas religiosas, tão profundas, que podem contrariar diretamente suas próprias crenças e diretrizes religiosas’, disse o porta-voz Lucien Greaves em um comunicado.

A vice-chefe de gabinete do procurador-geral Josh Hawley, Loree Anne Paradise, disse que o escritório ‘defenderá vigorosamente’ o que ela chamou de regulamentos sensatos, de acordo com a AP.

O Templo Satânico está enganado ao afirmar que os direitos da Primeira Emenda estão sendo violados, porque a lei é baseada em fatos científicos e não em crenças religiosas.

‘A lei de consentimento informado baseia-se em fatos científicos, não cristãos ou judaicos ou budistas ou crenças de outras religiões. Cientificamente, está bem estabelecido que uma nova vida humana única surge no momento da concepção’, relatou o site LifeNews.

‘Da mesma forma, as informações que as mulheres recebem como parte do consentimento informado - fatos sobre o desenvolvimento do bebê não nascido e os riscos de aborto - também são respaldados por pesquisas científicas sólidas’.

O Templo Satânico juntou-se à Planned Parenthood desde 2016, quando o vídeo secreto surgiu mostrando os funcionários da entidade do aborto discutindo a venda de partes do corpo humano com fins lucrativos.

‘Desde então, duas investigações do Congresso encontraram erros ainda mais profundos e confirmaram que a Planned Parenthood Federation of America, vários de seus maiores afiliados e vários parceiros de negócios inflingiram a lei em um esquema de lucro para comercializar partes desmembradas de corpos de bebês,’ disse em um comunicado o fundador do Center for Medical Profress, David Daleiden.

‘É hora de os agentes públicos, finalmente, responsabilizarem a Planned Parenthood e sua empresa criminosa de aborto, nos termos da legislação’.

Os escândalos foram tão perturbadores e as evidências tão condenáveis ​​que o Departamento de Justiça lançou uma investigação em dezembro sobre o suposto comércio de partes do corpo de bebês da Planned Parenthood.

A Planned Parenthood atualmente recebe aproximadamente meio bilhão de dólares dos contribuintes a cada ano, e realiza anualmente cerca de 320 mil abortos.

 

 

Fonte: https://www.infowars.com/satanists-sue-to-stop-pro-life-law/


Busca


Segunda-feira, 15 de Outubro de 2018





Acessos

Curta nossa página no facebook



Rainha Maria

Glória de Deus

Mulher Vestida de Sol