‹ voltar



Um grande Sinal que Deus vos dá

 

Por Paulo Briguet

Fonte: https://brasilsemmedo.com/um-grande-sinal-que-deus-vos-da/

 

Em 13 de maio de 1917, Nossa Senhora de Fátima anunciava um grande sinal nos céus aos pastorinhos portugueses

Em um dia como este, há 107 anos, a Mãe de Deus apareceu a três crianças portuguesas na Cova da Iria. As aparições de Nossa Senhora de Fátima, que se estenderam de maio a outubro de 1917, sempre no dia 13 do mês, são o maior milagre testemunhado por um elevado número de pessoas na história do cristianismo.

Uma das profecias que Nossa Senhora fez aos três pastorinhos — Lúcia, Francisco e Jacinta — refere-se ao fim da Grande Guerra que estava em curso na Europa:

Esta guerra acabará, mas se os homens não deixarem de ofender a Deus, outra e mais terrível guerra começará durante o pontificado de Pio XI. Quando virdes uma noite, alumiada por uma luz desconhecida, sabei que é o grande sinal que Deus vos dá de que vai a punir o mundo de seus crimes, por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre.

O Papa Pio XI morreu em 10 de fevereiro de 1939 e a Segunda Guerra Mundial começou oficialmente em 1º de setembro de 1939, quando Hitler invadiu a Polônia. Teria a Virgem errado em sua previsão? Nada disso. Na verdade, a origem efetiva do grande conflito está nas anexações da Áustria e dos Sudetos tchecos pela Alemanha nazista, ocorridas em 1938 e referendadas naquele ano pelos infames Acordos de Munique entre Chamberlain e Hitler. Tudo isso aconteceu durante o pontificado de Pio XI. E foi no início daquele ano, na noite de 25 para 26 de janeiro, que as luzes da aurora boreal se estenderam por praticamente toda a Europa, sendo vistas até mesmo em países como Espanha, Áustria e Portugal, o que raramente acontecia. O jornal The New York Times noticiou na edição de 26 de janeiro de 1938:

“A aurora boreal, raramente vista na Europa meridional ou ocidental, espalhou medo em partes de Portugal e do sul da Áustria nesta noite. No Reino Unido, centenas de cidadãos britânicos maravilhados afluíram correndo para as ruas. O brilho vermelho levou muitos a pensar que metade da cidade estava ardendo em chamas. O Departamento de Incêndios de Windsor foi chamado, acreditando-se que o Castelo de Windsor estava em chamas. As luzes foram claramente vistas na Itália, Espanha, Portugal e mesmo em Gibraltar. O brilho que banhava os topos revestidos de neve das montanhas na Áustria e na Suíça foi um sinal maravilhoso, mas os bombeiros saíram à caça de incêndios inexistentes. Os aldeões portugueses fugiram às pressas do fim do mundo”.

Um detalhe interessante: o Papa Pio XII, sucessor de Pio XI, recebera sua consagração episcopal exatamente em 13 de maio de 1917, dia da primeira aparição da Virgem. Talvez por isso ele tenha ficado conhecido como o Papa de Fátima.

As falas de Nossa Senhora em Fátima devem ser interpretadas sub especie aeternitatis, isto é, como pertencentes a uma esfera de realidade que está acima do tempo cronológico e histórico. Portanto, as palavras da Virgem não se aplicam apenas à situação da época das aparições. Por isso, não há como deixar de pensar em Nossa Senhora diante dos fenômenos das auroras boreais e austrais registradas em várias partes do mundo nestes primeiros dias de maio — justamente o Mês de Maria.

O fenômeno pôde ser visto em diversos países na última sexta-feira, com fotos espetaculares feitas no Norte da Europa, na Australásia (região que compreende Austrália, Nova Zelândia, Nova Guiné e Indonésia). A aurora de dedos róseos — para usarmos a expressão de Homero — também foi vista nos Estados Unidos, no Caribe, no Norte da África, na Argentina, no Chile, no Uruguai e até em regiões próximas ao Extremo Sul do Brasil — o Arroio Chuí.

Astrônomos e meteorologistas dizem que o fenômeno das auroras se deve à primeira tempestade solar extrema em 20 anos, que podem inclusive afetar os sistemas operadores de satélites, companhias aéreas e redes elétricas.

Mas eu não posso ver as imagens da aurora sem pensar nas palavras de minha amiga Verônica, moradora de Porto Alegre, que assistiu à subida das águas da janela de seu prédio há uma semana:

— Paulo, isto não é um fenômeno natural, é sobrenatural.

A aurora de 1938 anunciou uma época de catástrofes e mortandades na civilização. O que estará anunciando a aurora de 2024? Estaremos diante da tentativa de instauração de uma nova ordem social, política, econômica, cultural e religiosa?

Que Nossa Senhora de Fátima interceda pelo Brasil e por todo o mundo.

“Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas. Estava grávida e gritava de dores, sentindo as angústias de dar à luz. Depois apareceu outro sinal no céu: um grande Dragão vermelho, com sete cabeças e dez chifres, e nas cabeças sete coroas. Varria com sua cauda uma terça parte das estrelas do céu, e as atirou à terra. Esse Dragão deteve-se diante da Mulher que estava para dar à luz, a fim de que, quando ela desse à luz, lhe devorasse o filho.” (Apocalipse 12, 1-4)


Busca


Domingo, 26 de Maio de 2024










Mulher Vestida de Sol