‹ voltar



Deus Pai: O flagelo da fome se aproxima (03-08-2011)

n/d

Chamado urgente de Deus para a humanidade.

 

Povo Meu, que Minha Paz esteja convosco.

A humanidade chorará pelas desgraças que se aproximam, muitos lugares de pecado serão apagados da face da terra. Minha criação está gemendo como mulher no parto e todos os elementos que a compõem estão clamando por Justiça.

O clima muito em breve enlouquecerá, o flagelo da fome se aproxima, a terra só dará frutos maus. As nações poderosas explorarão as mais fracas e monopolizarão os alimentos; a globalização será escravidão para as nações mais pobres. A água, o sangue de Minha criação, começará a esgotar-se por causa das mudanças climáticas que se apresentarão; haverá grandes períodos de calor que trarão seca, e grandes períodos de inverno que trarão desgraças e mortes.

A terra se rebelará contra o homem, o cosmos sofrerá grandes mudanças. O Sol vos queimará e destruirá vossas lavouras, a Lua já não protegerá a Terra, pois cada vez está se afastando mais. Os dias serão quentíssimos e as noites serão geladas; a humanidade sentirá na própria carne todo o dano que tem causado ao ecossistema.

Tudo mudará, a vida na Terra já não será a mesma; a fome se apoderará dos povos e os homens enlouquecerão por falta de alimentos e água. O terceiro e quarto selos estão por se abrir, a fome, as pestes e as pragas acabarão com parte da humanidade.

Ó, filhas de Sião, vesti-vos de saco e entoai cânticos fúnebres, porque vossos filhos morrem de fome! Não há farinha para o pão, nem água para amassá-lo; os abutres e as feras selvagens esperam vossa morte para darem seu festim. Que desolação, só pranto e dor correm pelas ruas! A filha de Meu povo foi violada e manchada, e sua vergonha cai sobre seus habitantes. Tudo parece adormecido, os homens esperam a morte, mas esta se nega a escutá-los.

A Justiça Divina começou. Pobre de ti, filha de Meu povo, porque ninguém te escutará no dia da desgraça! Os pais devorarão a seus filhos; as pragas, as pestes e a fome, como fantasmas, vaguearão trazendo a desolação e a morte.

Ó, povo Meu, os dias da prova estão próximos, a fornalha da tribulação já está acesa! De nada vos serve clamar misericórdia, lembrai-vos que é o tempo da Justiça e ninguém vos escutará.

Nunca antes se havia visto na Terra tribulação alguma como esta. Alistai-vos, pois, povo Meu, porque as trombetas estão soando e os selos começam a ser abertos. Quem poderá resistir no dia de Minha Justiça?

Repensai, povo Meu, e retomai o quanto antes o caminho de vossa salvação. Rezai, rezai, rezai para que possais suportar amanhã os dias de Minha purificação.

Que Minha Paz esteja convosco, homens de boa vontade.

Sou vosso Pai, Yahvé, Senhor do Céu e da Terra.

É urgente que deis a conhecer esta mensagem aos habitantes da Terra. 


 

ROSÁRIO DA PROVISÃO (Para tempos de escassez e fome)

(citado nas mensagens de 05-04-2020 e 22-04-2020)

 

Ó, Misericórdia infinita de Deus, que provedes aos homens de boa vontade,

aos necessitados, às viúvas e aos órfãos, cobrindo suas necessidades materiais e espirituais,

abrais as dispensas do Céu e (sinal da cruz) em Nome do Pai, (sinal da cruz) em Nome do Filho,

e (sinal da cruz) em Nome do Espírito Santo,

enviai-Me a provisão que necessito para atender minhas necessidades deste dia (fazer o pedido).

(Rezar 1 Creio e 1 Pai Nosso)

Nas contas grandes: Possa eu ter graça e misericórdia, ainda que em tempos de necessidade. (Hebreus 4, 16)

Nas contas pequenas: Em Nome de Deus Uno e Trino, Misericórdia Divina, provede-me. (10 vezes)

Ao fim de cada dezena se reza um Pai Nosso e se começa do início:
“Possa eu ter graça e misericórdia...” e assim sucessivamente até terminar as cinco dezenas. Ao terminar o rosário se reza o Salmo 136.
A todo aquele que fizer com fé e devoção este Rosário não lhe faltará o pão de cada dia. É uma promessa de Jesus da Misericórdia. 

 

Salmo 136

(Em algumas Bíblias: 135(136) )

Louvai ao SENHOR, porque ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre.
Louvai ao Deus dos deuses; porque a sua benignidade dura para sempre.
Louvai ao Senhor dos senhores; porque a sua benignidade dura para sempre.
Aquele que só faz maravilhas; porque a sua benignidade dura para sempre.
Aquele que por entendimento fez os céus; porque a sua benignidade dura para sempre.
Aquele que estendeu a terra sobre as águas; porque a sua benignidade dura para sempre.
Aquele que fez os grandes luminares; porque a sua benignidade dura para sempre;
O sol para governar de dia; porque a sua benignidade dura para sempre;
A lua e as estrelas para presidirem à noite; porque a sua benignidade dura para sempre;
O que feriu o Egito nos seus primogênitos; porque a sua benignidade dura para sempre;
E tirou a Israel do meio deles; porque a sua benignidade dura para sempre;
Com mão forte, e com braço estendido; porque a sua benignidade dura para sempre;
Aquele que dividiu o Mar Vermelho em duas partes; porque a sua benignidade dura para sempre;
E fez passar Israel pelo meio dele; porque a sua benignidade dura para sempre;
Mas derrubou a Faraó com o seu exército no Mar Vermelho; porque a sua benignidade dura para sempre.
Aquele que guiou o seu povo pelo deserto; porque a sua benignidade dura para sempre;
Aquele que feriu os grandes reis; porque a sua benignidade dura para sempre;
E matou reis famosos; porque a sua benignidade dura para sempre;
Siom, rei dos amorreus; porque a sua benignidade dura para sempre;
E Ogue, rei de Basã; porque a sua benignidade dura para sempre;
E deu a terra deles em herança; porque a sua benignidade dura para sempre;
E mesmo em herança a Israel, seu servo; porque a sua benignidade dura para sempre;
Que se lembrou da nossa baixeza; porque a sua benignidade dura para sempre;
E nos remiu dos nossos inimigos; porque a sua benignidade dura para sempre;
O que dá mantimento a toda a carne; porque a sua benignidade dura para sempre.
Louvai ao Deus dos Céus; porque a sua benignidade dura para sempre.

Fonte: http://www.mensajesdelbuenpastorenoc.org

Busca


Sábado, 22 de Junho de 2024










Mulher Vestida de Sol